Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,72
Quinta, 29 Outubro 2020

Professores dizem não ao retorno das aulas presenciais em manifestação na Sedu

protestoaulas_sedu_antoniobarbosa Antônio Barbosa
Antônio Barbosa

A Frente Popular em Defesa do Direito à Educação realizou uma manifestação em frente à Secretaria Estadual de Educação (Sedu), na Avenida Vitória, nesta sexta-feira (21), contra a volta das aulas presenciais, cuja possibilidade tem sido estudada pela gestão Renato Casagrande (PSB). Além de protocolar uma carta mostrando os impactos negativos que o retorno pode gerar e denunciar as falhas no processo de implantação do Programa EscoLAR, os manifestantes empilharam livros e colocaram cruzes em frente à Sedu, entoando a palavra de ordem "Por uma escola sem luto, seguiremos em luta".

"A cruz representa a morte, o luto. Queremos destacar que o número de mortes por Covid-19 irá aumentar se as aulas presenciais retornarem. Os livros representam a ciência, que temos que estar do lado da ciência, contrastando contra um governo federal negacionista, que nega a ciência. O retorno das aulas presenciais seria um crime contra a vida", afirma a diretora do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e integrante do Levante Popular da Juventude, Karini Bergi. 

A manifestação reuniu professores e integrantes da categoria que fazem parte de coletivos, como a Luta Unificada dos Trabalhadores da Educação do Espírito Santo (Lute) e o Sindiupes pela Base - grupo de oposição ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) - e ainda militantes de várias entidades, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Fórum de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Ameaça à vida

A Frente Popular em Defesa do Direito à Educação aponta que a possibilidade de retorno das aulas presenciais representa que o governo Renato Casagrande tem cedido à pressão dos empresários da educação privada, mesmo com a taxa de transmissão do coronavírus elevada. As entidades afirmam que as medidas administrativas e de segurança sanitária estabelecidas pelo governo estadual por meio da Portaria Conjunta SEDU/SESA Nº 01-R, "são totalmente irreais para as condições precárias da grande maioria das nossas escolas. Além do que, o protocolo coloca a responsabilidade pelo controle da propagação do novo coronavírus sobre profissionais da educação básica".
Foto: Antônio Barbosa

No documento a Frente se manifesta contra o retorno das aulas presenciais enquanto não houver vacina para a Covid-19 e apresenta propostas construídas coletivamente durante a Assembleia Popular da Educação, ocorrida entre os dias 11 e 15 de agosto. Entre as reivindicações estão garantia da igualdade de condições de acesso ao conhecimento para todos durante a pandemia; manutenção dos contratos de trabalho dos profissionais da educação; possibilidade de acolhimento e encaminhamento dos traumas pós-pandemia; e que seja assegurado direito autoral do conteúdo da aula, de voz e imagem; remuneração pela alteração da jornada de trabalho; e a proteção no que se refere à distribuição dos materiais, ao plágio e aos ataques virtuais. 

Atividades Pedagógicas não Presenciais

Afirma ainda que desde a suspensão das aulas presenciais em decorrência da Covid-19, tem sido denunciado que "a pandemia abriu uma janela de oportunidades para que o setor privado avance em investidas profundas sobre as redes de ensino públicas, impregnando-as com a lógica do mercado, não apenas durante esse período, mas, especialmente, após ele". Essas oportunidades, segundo as entidades que assinam o documento, estão, por exemplo, na adoção de atividades remotas e modalidades de educação à distância nas escolas públicas.
A carta foi protocolada na Sedu. Foto: Antônio Barbosa

"A quarentena se tornou o laboratório da EaD – ou educação virtual, tecnológica, digital, em rede, não presencial, remota, entre outras designações – que vêm ameaçando os sistemas públicos de ensino". A carta destaca que organismos mundiais, como o Banco Mundial, recomendaram listas de serviços de plataformas digitais fornecidas por institutos, fundações e grandes corporações, entre elas, a Fundação Bill e Melinda Gates, Google.

No Espírito Santo, uma atitude que, segundo a Frente, confirma a pressão da iniciativa privada na liberação de atividades e modalidades remotas por parte do governo, é a nota conjunta lançada em 23 de março em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime/ES) e o Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe/ES), recomendando atividades à distância a partir daquela data para as escolas particulares, o que, de acordo com a Frente, fez com que a sociedade civil começasse a se posicionar contra a tentativa de incorporação da modalidade de educação remota na rede pública.

Entretanto, afirmam as entidades, o governo do Estado desconsiderou a sociedade civil e instituiu, em abril, o Programa EscoLAR, um Programa de Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs). "A Sedu não levou em consideração a falta de acessibilidade de cerca de 30% das residências capixabas à rede mundial de computadores: o Espírito Santo está abaixo da média nacional de conectividade", diz o documento. Assim, a adoção aligeirada da educação à distância feriu a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), que em seu artigo 3º, inciso I, afirma que o ensino nas escolas deverá ser ministrado com base em vários princípios, como o de "igualdade de condições para o acesso e permanência na escola", denunciam. 

Para a Frente, as APNPs prejudicam as condições da aprendizagem devido às dificuldades enfrentadas pelas famílias para orientar os estudantes, levam os trabalhadores ao acúmulo de tarefas e ao adoecimento, além de outros problemas.

Manifestações no interior

A reivindicação pelo não retorno das aulas presenciais também motivou manifestações no interior. Em Aracruz, norte do Estado, o protesto foi em frente à escola estadual Primo Bitti, em Coqueiral de Aracruz. "O Brasil não tem controle da pandemia, não tem testagem. Mesmo em países que tiveram um controle, a volta das aulas fez com que acontecessem mais contaminações, como em Israel, onde o próprio governo disse que o retorno das aulas presenciais foi um fracasso", diz o integrante do Coletivo Lute, Vinícius Machado.
Foto: Divulgação

Em Linhares, na mesma região, os manifestantes se concentraram na Superintendência Regional de Educação (SRE) e passaram pelo Hospital Geral de Linhares, um lugar que para eles é simbólico por ter uma parte destinada para triagem de pacientes com Covid-19. Nesse local foi feita uma fala contra o retorno das aulas presenciais, que, segundo os manifestantes, contou com apoio de pais e mães de alunos que estavam no local.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 22

Ana Paula Brito carvalho em Sábado, 22 Agosto 2020 01:44

Digo não as aulas presenciais, a vida em primei4o lugar e deus acima de tudo.

Digo não as aulas presenciais, a vida em primei4o lugar e deus acima de tudo.
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:07

Concordo!! Sou estudante , e minha vida vale mais que as aulas presenciais!! Então, eu digo não, enquanto não houver vacinas pra todos,não tem como voltar as aulas!

Concordo!! Sou estudante , e minha vida vale mais que as aulas presenciais!! Então, eu digo não, enquanto não houver vacinas pra todos,não tem como voltar as aulas!
sara santos em Sábado, 22 Agosto 2020 07:45

Eu entendo é respeito as vidas que foram tiradas pelo vírus pessoa importantes e amadas mas também é injusto ter bares funcionando call center que são centrais enormes separados por uma cadeira de distância e nos estudantes ficarmos sem aulas temos que seguir em frente com todas as medidas de segurança mas temos que recomeçar

Eu entendo é respeito as vidas que foram tiradas pelo vírus pessoa importantes e amadas mas também é injusto ter bares funcionando call center que são centrais enormes separados por uma cadeira de distância e nos estudantes ficarmos sem aulas temos que seguir em frente com todas as medidas de segurança mas temos que recomeçar
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:10

Mesmo se aulas presenciais voltarem, nem todos estudantes estarão respeitando as medidas que colocarem para nos proteger!1

Mesmo se aulas presenciais voltarem, nem todos estudantes estarão respeitando as medidas que colocarem para nos proteger!1
Roberto em Sábado, 22 Agosto 2020 08:52

E so corta o salario deles entao...pq tem trabalhador de atividade ensencial indo trabalhar com salario reduzido....eles querem ganhar parados sera ?

E so corta o salario deles entao...pq tem trabalhador de atividade ensencial indo trabalhar com salario reduzido....eles querem ganhar parados sera ?
Sandra em Sábado, 22 Agosto 2020 13:41

Verdade tem corta o salário deles

Verdade tem corta o salário deles
[email protected] em Sábado, 22 Agosto 2020 19:19

Esses professores recebendo dois e três salários na sua casa só passeando em shopping praias ae fica muito fácil manda a imprensa perguntar a centenas de professores que na hora de ser chamados para assinar seu contrato se eles querem ir trabalharem ae depois vocês me falam.....

Esses professores recebendo dois e três salários na sua casa só passeando em shopping praias ae fica muito fácil manda a imprensa perguntar a centenas de professores que na hora de ser chamados para assinar seu contrato se eles querem ir trabalharem ae depois vocês me falam.....
Geraldo em Domingo, 23 Agosto 2020 23:43

Vamos ver se eu entendi: é para cortar os salários dos professores porque não fazem nada nesta pandemia.

Vou citar um exemplo das atribuições de um professor da Rede Estadual durante esta pandemia:

a) De 06/04/2020 a 14/04/2020 os professores tiveram que explorar a ferramenta Google Sala de Aula (isso foi novidade para Rede Estadual);

b) De 15/04/2020 a 17/04/2020 tiveram que postar a primeira atividade no Google Sala de Aula de acordo com o conteúdo da TV aberta;

c) Nas semanas seguintes até o dia 30/06/2020 tiveram que postar uma atividade nova por semana. O interessante é que toda semana era matéria nova para o aluno estudar;

d) Preencher relatório sobre a atividade que postou no Google Sala de Aula;

e) Preencher relatório de Plano de Ação dos assuntos abordados em cada atividade;

f) Preencher relatório semanalmente para identificar quais alunos responderam as atividades dos professores;

g) Participar de formações virtuais para entender as tecnologias digitais e não fazer atividades tão desestimulantes para os alunos;

h) Elaborar atividades virtuais para os alunos estudarem no celular ou computador;

i) Retornar ao aluno na plataforma sobre seu rendimento;

j) Elaborar atividades impressas para os alunos que não possuem computador ou celular;

k) A partir do dia 01/07/2020 fazer o registro de frequência e rendimento desses alunos no SEGES para que qualquer responsável acompanhe o desenvolvimento de seu aluno;

l) Conversar diariamente com as Pedagogas e com o Professor Coordenador de Área (PCA) para descobrir novas estratégias de engajamento desses alunos;

m) Receber mensagens de pais e alunos no Whatsapp para sanar dúvidas diárias sobre o Google Sala de Aula e as atividades impressas; OBS: muitas dessas mensagens chegam nos celulares dos professores fora do horário de trabalho.

n) Participar de reuniões semanais com a pedagoga e o PCA semanalmente (nem sempre é no horário de trabalho);

o) Participar de LIVES semanais com os alunos (a internet cai constantemente);

p) Caso as aulas presenciais retornem os professores terão atividades presenciais e mais as atividades remotas para postar.

Os professores são a favor da vida e para proteger todo mundo é necessário evitar sair de casa neste momento (a não ser que seje algo realmente importante para resolver).

Seguem algumas questões levantadas pelos professores:

a) Será que os estudantes serão capazes de respeitar os protocolos de combate a COVID 19 presencialmente na escola (cada escola está elaborando seus protocolos)?

b) Você responsável respeita os protocolos de combate a COVID 19 em qualquer lugar e cobra isso de seus filhos?

c) Seu filho respeita os protocolos de combate a COVID 19 em qualquer lugar?

d) Se o seu filho (ou filha) ou responsável for contaminado pela COVID 19, você estará preparado para cumprir o isolamento social junto com ele (ou ela)?

e) Alguns estados brasileiros e outros países que abriram as escolas no meio da pandemia, viram o número de infectados aumentar bastante. Nosso estado está pronto para reabrir as escolas da educação básica?

Os professores são a favor do retorno das aulas sim, mas desde que toda a população seje vacinada primeiro.

Vamos ver se eu entendi: é para cortar os salários dos professores porque não fazem nada nesta pandemia. Vou citar um exemplo das atribuições de um professor da Rede Estadual durante esta pandemia: a) De 06/04/2020 a 14/04/2020 os professores tiveram que explorar a ferramenta Google Sala de Aula (isso foi novidade para Rede Estadual); b) De 15/04/2020 a 17/04/2020 tiveram que postar a primeira atividade no Google Sala de Aula de acordo com o conteúdo da TV aberta; c) Nas semanas seguintes até o dia 30/06/2020 tiveram que postar uma atividade nova por semana. O interessante é que toda semana era matéria nova para o aluno estudar; d) Preencher relatório sobre a atividade que postou no Google Sala de Aula; e) Preencher relatório de Plano de Ação dos assuntos abordados em cada atividade; f) Preencher relatório semanalmente para identificar quais alunos responderam as atividades dos professores; g) Participar de formações virtuais para entender as tecnologias digitais e não fazer atividades tão desestimulantes para os alunos; h) Elaborar atividades virtuais para os alunos estudarem no celular ou computador; i) Retornar ao aluno na plataforma sobre seu rendimento; j) Elaborar atividades impressas para os alunos que não possuem computador ou celular; k) A partir do dia 01/07/2020 fazer o registro de frequência e rendimento desses alunos no SEGES para que qualquer responsável acompanhe o desenvolvimento de seu aluno; l) Conversar diariamente com as Pedagogas e com o Professor Coordenador de Área (PCA) para descobrir novas estratégias de engajamento desses alunos; m) Receber mensagens de pais e alunos no Whatsapp para sanar dúvidas diárias sobre o Google Sala de Aula e as atividades impressas; OBS: muitas dessas mensagens chegam nos celulares dos professores fora do horário de trabalho. n) Participar de reuniões semanais com a pedagoga e o PCA semanalmente (nem sempre é no horário de trabalho); o) Participar de LIVES semanais com os alunos (a internet cai constantemente); p) Caso as aulas presenciais retornem os professores terão atividades presenciais e mais as atividades remotas para postar. Os professores são a favor da vida e para proteger todo mundo é necessário evitar sair de casa neste momento (a não ser que seje algo realmente importante para resolver). Seguem algumas questões levantadas pelos professores: a) Será que os estudantes serão capazes de respeitar os protocolos de combate a COVID 19 presencialmente na escola (cada escola está elaborando seus protocolos)? b) Você responsável respeita os protocolos de combate a COVID 19 em qualquer lugar e cobra isso de seus filhos? c) Seu filho respeita os protocolos de combate a COVID 19 em qualquer lugar? d) Se o seu filho (ou filha) ou responsável for contaminado pela COVID 19, você estará preparado para cumprir o isolamento social junto com ele (ou ela)? e) Alguns estados brasileiros e outros países que abriram as escolas no meio da pandemia, viram o número de infectados aumentar bastante. Nosso estado está pronto para reabrir as escolas da educação básica? Os professores são a favor do retorno das aulas sim, mas desde que toda a população seje vacinada primeiro.
Carlos em Sábado, 29 Agosto 2020 13:16

Em que planeta isso aconteceu ?
Tinha que cortar o salário sim, conheço professores da educação infantil particular, que perderam o emprego devido hipócritas como vocês pararem de pagar a escola devido não está tendo aula. Vocês que estão recebendo normalmente pra ficar em casa, passeando na praia e nos shoppings, tinham que ter seus pagamentos cortados sim.

Em que planeta isso aconteceu ? Tinha que cortar o salário sim, conheço professores da educação infantil particular, que perderam o emprego devido hipócritas como vocês pararem de pagar a escola devido não está tendo aula. Vocês que estão recebendo normalmente pra ficar em casa, passeando na praia e nos shoppings, tinham que ter seus pagamentos cortados sim.
Sandra dos Santos Ribeiro em Sábado, 22 Agosto 2020 08:55

É justo isso eu respeito sim mas é os bares abertos tudo mais corta o salário dos Professor quero ver se eles também não volta às aulas também tem que pensar também nas pessoas que estão paradas estão precisando é só reduzir tipo poucos alunos na sala de aula tem que abrir sim as escolas

É justo isso eu respeito sim mas é os bares abertos tudo mais corta o salário dos Professor quero ver se eles também não volta às aulas também tem que pensar também nas pessoas que estão paradas estão precisando é só reduzir tipo poucos alunos na sala de aula tem que abrir sim as escolas
Vania em Sábado, 22 Agosto 2020 11:34

Vdd apoio corta os salários aí vcs vão ver sair estratégia pro retorno às aulas

Vdd apoio corta os salários aí vcs vão ver sair estratégia pro retorno às aulas
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:15

Eu não concordo! É só continuar o EAD, eles vão estar ensinando a distância, mas ganhando o salário, voltaram bares e outros comércios, pq é mais fácil fazer medidas de segurança, conseguem controlar ali, e os aluno? eu tenho certeza que não respeitaram!

Eu não concordo! É só continuar o EAD, eles vão estar ensinando a distância, mas ganhando o salário, voltaram bares e outros comércios, pq é mais fácil fazer medidas de segurança, conseguem controlar ali, e os aluno? eu tenho certeza que não respeitaram!
Luiz Antônio Damasceno em Sábado, 22 Agosto 2020 09:46

Sou totalmente a favor que NÃO retornem as aulas presenciais. Todos nós estamos cientes de que as crianças, os adolescentes e os jovens são muito descontraídos e naturais. Automaticamente, estarão aglomerando não como irresponsáveis, mas por afinidade e afetividade. Então, vamos preservar a saúde deles e de todos os funcionários da Educação. Este ano letivo já está comprometido mesmo. Ele pode ser recuperado e as vidas?

Sou totalmente a favor que NÃO retornem as aulas presenciais. Todos nós estamos cientes de que as crianças, os adolescentes e os jovens são muito descontraídos e naturais. Automaticamente, estarão aglomerando não como irresponsáveis, mas por afinidade e afetividade. Então, vamos preservar a saúde deles e de todos os funcionários da Educação. Este ano letivo já está comprometido mesmo. Ele pode ser recuperado e as vidas?
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:16

VDD?????

VDD?????
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:44

VDD, concordo???

VDD, concordo???
Vania em Sábado, 22 Agosto 2020 11:30

Corta o salários deles não é justo o resto do país trabalhando pra pagar eles em casa os alunos maiores poderiam estar tendo aula com revezamento e outras estratégias que eles mesmo podiam está se reunindo pra discutir

Corta o salários deles não é justo o resto do país trabalhando pra pagar eles em casa os alunos maiores poderiam estar tendo aula com revezamento e outras estratégias que eles mesmo podiam está se reunindo pra discutir
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:22

Mas acontece que uns vão estar respeitando, mas outros não... e então vamos arriscar vidas de crianças e adolescentes, com pessoas imprudentes?Eu não sou a favor de cortar o salário deles, porque eles podem estar recebendo, trabalhando a distância, a vida de todos é importante!!

Mas acontece que uns vão estar respeitando, mas outros não... e então vamos arriscar vidas de crianças e adolescentes, com pessoas imprudentes?Eu não sou a favor de cortar o salário deles, porque eles podem estar recebendo, trabalhando a distância, a vida de todos é importante!!
Maria de Fátima Sousa ferrari em Sábado, 22 Agosto 2020 11:32

Sou a favor que não retorne as aulas a pandemia ainda não acabou não tem como sem a vacina

Sou a favor que não retorne as aulas a pandemia ainda não acabou não tem como sem a vacina
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:23

Concordooo???

Concordooo???
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:34

era pra sair uma mãozinha de palmas kkkk foi mal ???

era pra sair uma mãozinha de palmas kkkk foi mal ???
Raylla Kauanny em Sábado, 22 Agosto 2020 12:41

Pra mim esse 2020 não existiu, foram muitas perdas, dores que sr humano nenhum desejaria sentir, temos que nos colocar no lugar dos outros e apreender a chorar com aqueles que choram; felizmente abriram outros lugares , mas pq precisam, mas nossas vida e importante, não temos vacinas. e por isso iremos colocar vidas em perigo? Eu não concordo com a volta das aulas presenciais, sou estudante, mas nem por isso vou arriscar minha vida, pq eu tenho certeza que a maioria não irá respeitar! Deus abençoe a todos e se cuidem!!

Pra mim esse 2020 não existiu, foram muitas perdas, dores que sr humano nenhum desejaria sentir, temos que nos colocar no lugar dos outros e apreender a chorar com aqueles que choram; felizmente abriram outros lugares , mas pq precisam, mas nossas vida e importante, não temos vacinas. e por isso iremos colocar vidas em perigo? Eu não concordo com a volta das aulas presenciais, sou estudante, mas nem por isso vou arriscar minha vida, pq eu tenho certeza que a maioria não irá respeitar! Deus abençoe a todos e se cuidem!!
RAFAEL TOLEDO DOS SANTOS VIMERCATTI em Domingo, 23 Agosto 2020 13:46

Como a sociedade é ignorante, os professores estão trabalhando 2, 3 vezes mais do que estaria normalmente em sala de aula, os verdadeiros professores estão tentando a todo custo manter o ensino e a orientação de seus alunos, engana-se quem esta achando que tem professor em casa de pernas pro ar, comendo dinheiro de estado, estamos trabalhando e muito, além de organização, preparação e orientação das atividades aos alunos, temos diversas planilhas e formulários a preencher e comprovar os tantos trabalhos, fazendo Live com os alunos, para manter o mínimo do vínculo escola/professor/aluno/família, quem prega corte de salário pra professor são aqueles pais desnurados que não tem convivência com seus filhos e repassam toda a responsabilidade para a escola e os professores, esses sim estão apanhando da pandemia porque estão tendo a dura tarefa de educação seus filhos, abraço e se cuidem.

Como a sociedade é ignorante, os professores estão trabalhando 2, 3 vezes mais do que estaria normalmente em sala de aula, os verdadeiros professores estão tentando a todo custo manter o ensino e a orientação de seus alunos, engana-se quem esta achando que tem professor em casa de pernas pro ar, comendo dinheiro de estado, estamos trabalhando e muito, além de organização, preparação e orientação das atividades aos alunos, temos diversas planilhas e formulários a preencher e comprovar os tantos trabalhos, fazendo Live com os alunos, para manter o mínimo do vínculo escola/professor/aluno/família, quem prega corte de salário pra professor são aqueles pais desnurados que não tem convivência com seus filhos e repassam toda a responsabilidade para a escola e os professores, esses sim estão apanhando da pandemia porque estão tendo a dura tarefa de educação seus filhos, abraço e se cuidem.
Visitante
Quinta, 29 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection