Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 21 Junho 2021

Governo anuncia pagamento do bônus-desempenho a profissionais da Educação

casagrande_vitor_de_angelo_mascara_secom Secom

O governador Renato Casagrande (PSB) e o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, anunciaram, nesta quinta-feira (27), que o pagamento do bônus-desempenho dos servidores da Educação referente ao ano de 2019 será feito em outubro. O benefício será pago a cerca de 16,1 mil servidores e soma um investimento de R$ 35 milhões, dois milhões maior que o montante destinado no ano passado.

"Geralmente ele é pago em julho, mas neste ano, devido à redução de receita por causa da pandemia, nós reorganizamos o orçamento do governo e da Secretaria de Educação e vamos pagar esse direito do profissional de educação junto com a folha do mês de outubro", explicou Casagrande, sublinhando que o benefício pode chegar até o equivalente a um salário e meio do servidor.

De fato, o atraso gerou protestos da categoria, que se sentiu injustiçada, principalmente após fala do secretário, feita em uma rede social em resposta à pergunta de uma professora sobre a previsão de data de pagamento do bônus: "O objetivo do bônus é valorizar a melhoria do resultado da escola, não compensar uma situação atípica de trabalho como esta que vivemos agora".

Mudando radicalmente seu posicionamento, durante o anúncio desta quinta, Vitor de Angelo afirmou tratar-se de uma "medida extremamente importante, um direito, uma medida de valorização e reconhecimento", exultou, ressaltando que a maioria dos 16 mil servidores beneficiados é formada por professores, mas envolve outros profissionais que "foram fundamentais para a melhora do Paebes [Programa de Avaliação da Educação Básica do Espírito Santo]". O aumento R$ 2 milhões em relação ao ano passado mostra, como complementa, "de maneira bem objetiva que os resultados pedagógicos também melhoraram", declarou.

Casagrande recordou que o bônus foi pago pela primeira vez em 2011, em sua primeira gestão, e que "agora podemos continuar reconhecendo o trabalho dos servidores da educação [devido à] gestão fiscal responsável, que mantivemos com a Nota A".

Regulamentação

O Bônus Desempenho é regulamentado pela Lei Complementar nº 504 e pelo Decreto nº 2761-R, alterado pelo Decreto 3949-R e Lei Complementar 887, que concede aos profissionais ativos no âmbito da Secretaria da Educação (Sedu), a Bonificação por Desempenho, sendo que o período de avaliação é de acordo com o calendário escolar.

A expectativa é de que o Indicador de Desenvolvimento das Escolas Estaduais do Espírito Santo (IDE) e o índice de cada escola – Índice de Merecimento da Unidade (IMU) - sejam publicados em portaria nesta sexta-feira (28). A partir do IMU, é calculado o valor que cada servidor tem direito.

Bônus-punição

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) lembra que, além do pagamento em si do bônus, garantindo o acesso ao direito conquistado pelos profissionais da Educação, é preciso rever a forma como ele é pago, já que atualmente as faltas justificadas retiram do servidor parte do seu bônus.

"É claro que se as pessoas faltam sem justificativa, é outro caso. Mas hoje, se morrer um parente, por exemplo, e a pessoa falta pra ir ao velório, ou se a mulher tirar licença-maternidade, ou se atende à convocação para ser mesário de eleição ou jurado em Fórum, ou se tirar uma licença por motivo de saúde, é descontado. Os professores estão adoecendo e são punidos por isso", explicou o parlamentar.

"Passou da hora de que esse bônus não seja uma forma de punir o professor, mas efetivamente ser pago pelo desempenho", conclamou, citando uma Indicação Parlamentar de sua autoria com esse objetivo, que ainda não foi contemplada pelo Executivo.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 21 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/