Terça, 24 Mai 2022

​Clima político na CPI da Cesan em Vitória faz vereador renunciar e provoca atraso

mauricioleite_divulgacao Divulgação

 A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada nessa segunda-feira (20) na Câmara de Vitória para fiscalizar a Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan) começou com atraso. Na sessão desta terça-feira (21), o vereador Maurício Leite (Cidadania) apresentou pedido de renúncia, deixando de ser membro do colegiado.

Como justificativa para a tomada dessa decisão, o vereador aponta para a existência de clima político articulado pelo também vereador Armandinho Fontoura (Podemos), autor do pedido de CPI, aliado do prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos), um dos articuladores da candidatura ao governo do Estado em 2022 do presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso.

Maurício Leite afirma no seu pedido de renúncia que a fiscalização às obras da Cesan já vem sendo intermediada por ele, por meio de diálogo com a empresa e o governo do Estado, acentuando que chegou a essa conclusão depois de assinar o pedido de abertura da CPI. Por meio de sua assessoria, o vereador ressaltou que, ao analisar com maior profundidade o assunto, identificou mais pontos políticos do que sociais ou fiscalizatórios.

Armandinho Fontoura, que havia marcado para esta terça-feira a primeira reunião da CPI, transferindo-a para depois do recesso parlamentar, em 17 de janeiro, discorda do posicionamento de Maurício Leite e negou qualquer conotação política para a criação do processo investigatório, que, a partir de agora, fica à espera da indicação de outro membro, a ser feita pela bancada do Cidadania, a maior da Câmara de Vitória, formada ainda por Denninho Silva e Luiz Emanuel Zouain.

O autor da CPI nega qualquer ligação, afirma que não é candidato em 2022 e que pretende concluir o mandato de vereador, destacando, porém, que já foi convidado se filiar ao Republicanos, que disputará a sucessão do governador Renato Casagrande (PSB), tendo Erick Musso como um de seus opositores. No último dia 13, o deputado colocou seu nome como pré-candidato, em evento público do Republicanos, ao qual compareceu o vereador Armandinho.

"Tenho admiração e respeito ao deputado Erick", disse, descartando qualquer movimentação no sentido de apoiar a sua candidatura. Ao ser questionado sobre a reduzida adesão ao pedido de CPI, reafirmou que a motivação partiu de denúncias recebidas de comunidades.

Os membros da CPI, constituída por Armandinho Fontoura, Leandro Piquet (Republicanos), André Brandino (PSC) e Gilvan da Federal (Patriota), são atuante no campo político do prefeito Pazolini e fazem parte do grupo de oposição a Casagrande, considerado natural pré-candidato à reeleição.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/