Quarta, 10 Agosto 2022

Prefeitura de Vitória anuncia reajuste, mas percentual não recupera perdas

Waleska_Timoteo_3_Sindsmuvi Sindsmuvi

A gestão de Lorenzo Pazolini (Republicanos) anunciou, nesta segunda-feira (4), reajuste linear de 12,36% para todos servidores do quadro geral. Também foi anunciado de 26% para professores graduados e de 20,7% para os com especialização, mestrado ou doutorado. A iniciativa, entretanto, não atende plenamente as necessidades dos servidores, por não corrigir as perdas salariais e não haver clareza quanto ao que consta de fato no Projeto de Lei (PL) que será encaminhado à Câmara Municipal no que diz respeito ao magistério.

O reajuste anunciado estipula 6% neste mês e o mesmo percentual em janeiro. Entretanto, conforme acima a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Vitória (Sindismuvi), Waleska Timóteo, os servidores amargam perda de 11% só no primeiro ano da gestão de Pazolini. No total, são mais de 40%. "Serão 6%, abaixo da inflação, agora, e outra parte só no ano que vem, quando a inflação já aumentou. Isso mantém nosso salário corroído, não há recuperação do poder aquisitivo", pontua.

Waleska defende que o ideal para recuperar as perdas somente da gestão de Pazolini seria a reposição de 11% retroativo a janeiro e recorda que o município da Serra, por exemplo, concedeu 10% de reajuste. Diante disso, o sindicato quer estabelecer um canal de diálogo para apresentar propostas viáveis de valorização dos servidores, respeitando o limite prudencial, que, conforme explica, é o percentual que pode ser investido com pagamento de folha de pessoal.

A dirigente sindical destaca que, com base no reajuste anunciado, o servidor de nível médio, por exemplo, vai ter aumento de apenas cerca de R$ 75 em julho e em janeiro. Salienta também que no salário incide ainda a Previdência, cuja alíquota aumentou de 11% para 14% em maio de 2021, devido à reforma da Previdência, aprovada em janeiro do mesmo ano. A alíquota de 14% passou a ser aplicada, inclusive, nos aposentados e pensionistas que ganham até cerca de R$ 6,6 mil, para quem o desconto não era efetivado anteriormente.

Quanto ao reajuste a ser dado aos professores, Waleska afirma que ainda não se sabe muitos detalhes e que o sindicato vai procurar conhecer o PL que será encaminhado para a Câmara. O que está mais claro, explica, é que os 26% para professores graduados serão destinados somente para quem ainda vai entrar no magistério de Vitória, e não para quem já é servidor. O mesmo acontece para as pessoas com títulos de especialista, mestre ou doutor.

Há uma semana, professores da rede municipal voltaram a cobrar o atendimento a demandas de valorização da categoria. Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes) apontou falta de vontade política da prefeitura para atender às reivindicações de reajuste do piso salarial e criticou a quebra de compromisso com pautas já negociadas. "Exigimos respeito e seriedade", ressaltaram.

Em abril, a Câmara de Vitória já havia aprovado o reajuste de 72,5% no tíquete alimentação para os servidores municipais, válido a partir do mês de maio. A porcentagem também foi criticada na época pelo Sindismuvi, por não recuperar o poder aquisitivo dos trabalhadores. "O discurso de valorização dos servidores é uma falácia", criticou Waleska na ocasião. Com o reajuste, o tíquete passou de R$ 256 mensais para as cargas horárias de até 30 horas semanais e R$ 320 para a de 40 horas, para R$ 440 e R$ 550, respectivamente.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 2

Agmarcarioca amigo do mito em Segunda, 04 Julho 2022 18:52

E melhor pouco do que nada,estamos saindo de uma pandemia ,parabens ao prefeito responsavel

E melhor pouco do que nada,estamos saindo de uma pandemia ,parabens ao prefeito responsavel
REVOLTADA em Quinta, 07 Julho 2022 14:36

SR. AGUMARCARIOCA !! O SR. FALA ISSO PORQUE NÃO SABE QUE NA PREFEITURA TEMOS COLEGAS QUE RECEBEM COMO TETO SALARIAL MENOS QUE UM SALÁRIO MÍNIMO E QUE ESSE AUMENTO linear NÃO IRÁ SOFRER NENHUMA ALTERAÇÃO , POIS CONTINUAREMOS A RECEBER COMPLEMENTAÇÃO DE SALÁRIO. NÓS AUXILIARES DE ENFERMAGEM E TODA CLASSE DE AUXILIARES MERECÍAMOS SER RECONHECIDOS PELO ATUAL PREFEITO E TER MEXIDO NA NOSSA GRADE SALARIAL, ASSIM COMO FEZ COM A GUARDA MUNICIPAL E OS PROFESSORES, PORÉM TEMOS SIDOS DEIXADOS DE LADO E ALÉM DE TUDO ISSO TEMOS UM DESCONTO DE 14% DE PREVIDÊNCIA, PARA APOSENTARMOS COM MENOS DE 1 SALÁRIO MÍNIMO? DESDE O ANTIGO PREFEITO É DE CHORAR VER TANTA FALTA DE CONSIDERAÇÃO COM ALGUMAS CLASSES DE TRABALHADORES DENTRO DA PREFEITURA DE VITÓRIA.

SR. AGUMARCARIOCA !! O SR. FALA ISSO PORQUE NÃO SABE QUE NA PREFEITURA TEMOS COLEGAS QUE RECEBEM COMO TETO SALARIAL MENOS QUE UM SALÁRIO MÍNIMO E QUE ESSE AUMENTO linear NÃO IRÁ SOFRER NENHUMA ALTERAÇÃO , POIS CONTINUAREMOS A RECEBER COMPLEMENTAÇÃO DE SALÁRIO. NÓS AUXILIARES DE ENFERMAGEM E TODA CLASSE DE AUXILIARES MERECÍAMOS SER RECONHECIDOS PELO ATUAL PREFEITO E TER MEXIDO NA NOSSA GRADE SALARIAL, ASSIM COMO FEZ COM A GUARDA MUNICIPAL E OS PROFESSORES, PORÉM TEMOS SIDOS DEIXADOS DE LADO E ALÉM DE TUDO ISSO TEMOS UM DESCONTO DE 14% DE PREVIDÊNCIA, PARA APOSENTARMOS COM MENOS DE 1 SALÁRIO MÍNIMO? DESDE O ANTIGO PREFEITO É DE CHORAR VER TANTA FALTA DE CONSIDERAÇÃO COM ALGUMAS CLASSES DE TRABALHADORES DENTRO DA PREFEITURA DE VITÓRIA.
Visitante
Quarta, 10 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/