Terça, 24 Mai 2022

Secretário não descarta exigência de vacina contra Covid-19 para matrícula escolar

escolavitoria_flavioalmeida_PMV Flavio Almeida/PMV

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, anunciou, em coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (17), que o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) irá solicitar ao Ministério da Saúde que inclua a imunização infantil contra a Covid-19 no Plano Nacional de Imunização (PNI) e no calendário de vacinação das crianças. O Conselho aguarda a resposta do órgão.

Caso seja positiva, afirma, Nésio, será possível discutir junto aos estados e municípios a possibilidade de aplicação de legislações que vinculam as vacinas do calendário nacional à matrícula escolar, possibilitando que crianças e adolescentes retornem para a escola "de maneira mais segura em todo o país".

Também foi anunciado que, com a chegada de 24 mil doses de vacinas da Pfizer ainda nesta segunda-feira (17), será dado início à vacinação de crianças nas faixas etárias de nove e 10 anos de idade contra a Covid-19, conforme informou o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, em coletiva de imprensa ocorrida nesta tarde. Outras 24,1 mil já haviam chegado ao Espírito Santo nessa sexta-feira (14), possibilitando o começo da imunização infantil.

A vacinação desse grupo teve início nesse sábado (15), em solenidade ocorrida no Palácio Anchieta. Estão sendo vacinadas as crianças com 11 anos de idade, que totalizam 54,6 mil, e as que integram o grupo prioritário: indígenas, com comorbidades, com deficiências e quilombolas. A imunização das crianças deve seguir até o mês de junho para aplicação das duas doses.

Durante a coletiva, Nésio Fernandes destacou que a vacina é "segura, eficaz, aprovada pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]". "Vacinem seus filhos, confiem na ciência, nos médicos, nas autoridades técnicas", disse, alertando os pais e responsáveis sobre a importância de imunizar as crianças, já que, conforme afirma, a Covid-19 é a principal causa de internação hospitalar por doenças infectocontagiosas.

O gestor destacou que está sendo aguardada a aprovação da Anvisa para utilização da Coronavac nas crianças. Assim, será possível avançar na imunização infantil a partir dos três anos de idade, já que, no Espírito Santo, estão disponíveis mais de 400 mil doses desse imunizante.

Nésio falou também sobre o Projeto Curumim, um estudo que envolverá 1,2 mil crianças e adolescentes para avaliar o desempenho da Coronavac em relação à Pfizer em idades pediátricas. Ainda nesta segunda-feira o cadastro para participação desse público poderá ser feito pela internet.

O Projeto Curumim é coordenado pela médica Valéria Valim, do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), vinculado à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), e realizado em parceria como Instituto Butantan, fabricante da Coronavac, e com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários: 1

Seu Madruga em Segunda, 17 Janeiro 2022 19:15

Seus dias como secretário estão acabando, comunista.

Seus dias como secretário estão acabando, comunista.
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/