Terça, 21 Mai 2024

​Governador assina contrato para execução de obras do Centro da Perícia

assinatura_contrsucao_oredioFotoHelioFilho Helio Filho

Foi assinado nesta quarta-feira (6), pelo governador Renato Casagrande (PSB), o contrato para a realização dos projetos e execução das obras do Centro Integrado de Perícia Técnico-Científica (CIPTC), a ser construído no município de Cariacica. O prédio abrigará todas as atividades periciais: Institutos de Criminalística, de Identificação, de Laboratórios de Análises Forenses e Médico-Legal, além de Gabinetes e Área Administrativa (ADM) da Polícia Científica do Espírito Santo.

A obra terá um investimento de R$ 88,4 milhões, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e faz parte do Programa Estado Presente: Segurança Cidadã no Espírito Santo. O novo Centro de Perícias será implantado em uma área de mais de 8,5 mil m² doada pela Prefeitura de Cariacica, na Avenida Mário Gurgel, no bairro Alto Laje, às margens da BR-262.

A contratação prevê que a empresa responsável desenvolva todos os projetos, do básico ao executivo, e, posteriormente, a execução da obra no prazo de 24 meses após a assinatura da Ordem de Serviço. Portanto, a previsão é que o prédio estará pronto no início de 2026. Estiveram presentes na assinatura do contrato, o governador; o prefeito de Cariacica, Euclério Sampaio (MDB); o secretário estadual de Segurança Pública, Eugênio Ricas; e o perito oficial geral, Carlos Alberto Dalcin.
Hélio Filho/Secom 

“A construção do Centro Integrado é um marco importante para o Espírito Santo. Vamos dar à Polícia Científica condições para reduzir a criminalidade, mostrando para quem comete crimes que ele será alcançado. Gostaria de agradecer a Prefeitura de Cariacica pela doação do terreno para este que será mais um equipamento público a serviço da sociedade a ser instalado no município", afirmou Casagrande.

O presidente do Sindicato dos Peritos do Espírito Santo (Sindiperitos), Tadeu Nicoletti, defende que a construção do prédio é importante, mas tem que ter valorização salarial para a categoria. "Construir um prédio para tornar a Perícia capixaba referência nacional tem que vir acompanhado da valorização dos peritos, que estão com o pior salário do país. Não adianta uma sede com todo esse porte e os peritos recebendo um salário pífio em relação ao serviço que presta", aponta.

A desvalorização salarial é uma das maiores reclamações da categoria. Por isso, na primeira quinzena de fevereiro, o sindicato encaminhou ofício ao secretário estadual de Segurança solicitando uma reunião com o gestor para tratar do estatuto e da tabela de subsídios da categoria. A ideia é de que, após o diálogo, seja feita uma assembleia com os trabalhadores para socializar o que foi discutido e traçar deliberações, que, dependendo da situação, podem ser de realização de manifestações e paralisações. No entanto, o Sindiperitos ainda não obteve resposta.

A construção do Centro Integrado da Perícia Técnica e Científica também é uma reivindicação antiga dos peritos. O edital para construção do prédio foi lançado em setembro, no Salão São Tiago, no Palácio Anchieta. Na ocasião, os peritos afirmaram que o lançamento significava um avanço para a independência da Polícia Científica, pois possibilitaria que ela saísse das dependências da Polícia Civil para ter um local próprio. Tadeu destacou, ainda, que a centralização dos departamentos em um único espaço facilitará o acesso do cidadão.

Veja mais notícias sobre Segurança.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 21 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/