Quinta, 11 Agosto 2022

Chapa da situação vence eleições no Sindipúblicos-ES 

Chapa da situação vence eleições no Sindipúblicos-ES 

A Chapa 1 – “Juntos, Porque a luta não pode parar”,  presidida por Alberto Tadeu Cardoso Guerzet, foi eleita por 491 votos (o que representa 64,7% dos votos válidos) para a Direção Executiva do  Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Espírito Santo (Sindipúblicos-ES) no período  2019/2021. A chapa 2 – “Nosso Sindipúblicos” obteve 267 votos.  Para o Conselho Fiscal, a Chapa Única – “Ética e Transparência” foi eleita com 685 votos.Durante três dias de votação, 805 sindicalizados compareceram às urnas instaladas nos locais de trabalho por todo o Espírito Santo.


Em seu site oficial, a entidade sindical “agradeceu a todos, funcionários, comissão eleitoral e aos demais que participaram e contribuíram para que o quórum fosse alcançado e aos que trabalharam para que o processo eleitoral fosse realizado com sucesso”. Segundo representantes do Sindipúblicos-ES, todo o processo eleitoral foi coordenado pela Comissão Eleitoral composta pelos servidores Ana Vanessa (Incaper), Leonardo Machado de Moares (Ipem) e Vailson Schineider (IDAF). Na suplência, foi eleito Marcos Rogerio Machado Coelho (IPEM) .


Uso da Máquina

Durante a segunda chamada para a eleição, uma vez que a primeira não obteve o quórum suficiente, um caso de racismo foi registrado, o que resultou também num pedido de impugnação protocolado pela chapa de oposição (2) contra a chapa da situação (1), composta pela atual administração da entidade sindical, por uso da máquina no pleito.


De acordo com o documento, registrado no último dia 12 junto à Comissão Eleitoral pela Chapa 2, e assinado por Lúcia Helena Reis Costa, o caso de racismo foi registrado no site oficial da entidade sindical, o que tipifica divulgação de propaganda contra a chapa oposicionista, uma vez que a mulher que praticou o ato de injúria racial foi identificada como apoiadora da Chapa 2. 


“Tão condenável (quando o ato de racismo), todavia, foi a atitude da atual direção do Sindicato, integrantes da Chapa 1, que utilizaram-se politicamente do ocorrido com fim espúrio de tirar vantagem eleitoral, em desfavor da Chapa 2”, relata do documento.


E continua, em outro trecho, “... Ademais, o uso da expressão “apoiadora da Chapa 2” para qualificação da eleitora envolvida no episódio demarca a intenção de vincular a acusação de racismo feita pela fiscal da chapa da situação à Chapa 2, vinculando o nome da chapa a um ato deplorável, todavia, ainda não apurado; pelo qual, mesmo que venha a ser comprovado, a Chapa 2 não tem qualquer responsabilidade... A notícia assim veiculada transformou o site da entidade sindical num panfleto virtual publicado pela Chapa 1, composta por integrantes da atual gestão”.   


No pedido de impugnação, a Chapa 2 pede também anulação do pleito, com base no artigo 77 do Estatuto da entidade sindical, que prevê anulação quando houver vício ou fraude que comprometa a legitimidade da eleição. Até então não houve posicionamento da Comissão Eleitoral a respeito do pedido da Chapa 2. 


Caso de Injúria Racial

Na última terça-feira (11), a estudante de Direito da Universidade Federal do Estado (Ufes), Isabela Mamedi, de 22 anos, que atuava como fiscal de urna para a Chapa 1, foi alvo de injúria racial por parte sindicalizada apontada como apoiadora da Chapa 2, na própria sede da entidade sindical, localizada no Centro de Vitória. “Ela começou a me xingar e, nisso, eu ouvi um ‘negrinha’.  Eu pedi pra ela repetir e ela continuou, me chamando de favelada, de negrinha favelada!”, contou Isabela. 


O atual presidente do Sindipúblicos-ES, Haylson de Oliveira, chegou a afirmar que a própria entidade sindical orientou a jovem a fazer a queixa de injúria racial e ressaltou que, de qualquer forma, não havia intenção de generalizar o ocorrido para todos os integrantes da Chapa 2. “Foi um episódio isolado. Foi lamentável e que pela primeira vez ocorreu na sede do Sindicato. Não admitimos nem compactuamos com essa atitude, mesmo que seja cometida por um sindicalizado".


Segundo Isabela, que prestou queixa na Delegacia da Polícia Civil do Horto de Maruípe, em Vitória, a agressora estava tumultuando o local de votação e tentando fazer campanha. A mulher é identificada com uma antiga afiliada do Sindipúblicos e teria, inclusive, participado da fundação do Sindicato. 

 

Chapa 1 – Juntos, porque a luta não pode parar

Presidente: Alberto Tadeu Cardoso Guerzet

Vice-Presidente: Rodrigo da Rocha Rodrigues

Secretária-Geral: Emmanuelle Pena de Oliveira

Secretária de  Administração,   Finanças   e   Patrimônio: Djanira Dondoni

Secretário de Cultura, Imprensa e Comunicação: Iran Milanez Caetano

Secretária de Assuntos Jurídicos: Amarildo Batista Santos

Secretária de Organização, Saúde e Previdência e Aposentados: Magna Nery Manoeli

Secretária de Relações e Formação Sindical: Renata Setubal Lourenco

1º Suplente: Anderson Ribeiro Guasti

2º Suplente: Welington Lessa Rangel

3º Suplente: Rafael Baldo Borsoi

4º Suplente: Gerson Correia De Jesus

5º Suplente: Sinara Alves Rodrigues

6º Suplente: Regina Lucia Monteiro Goes

7º Suplente: Joao Otavio Bachega

8º Suplente: Ponterclair Segovia Barbosa

 

Conselho Fiscal: – Ética e Transparência

Titular 1: Luis Carlos Santana Coutinho

Titular 2: Clarice Oliveira de Almeida

Titular 3: Luis Tupinambá Bittencourt da Silva

1º Suplente: Eder Leonardo Serra Alves

2º Suplente: Luiz Filipe Langoni

3º Suplente: Antônio Carlos Barbosa Junior

 

 

Veja mais notícias sobre Sindicato.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/