Sábado, 25 Junho 2022

Unidos, trabalhadores da Garoto não aceitam perda de direitos imposta pela Nestlé

chocolates_garoto_divulgacao Divulgação
Divulgação

Fortalecidos pelo histórico de três décadas de lutas junto ao Sindicato nas negociações com a direção da Chocolates Garoto, os trabalhadores da fábrica capixaba, adquirida pela Nestlé em 2002, resistem aos ataques frontais aos direitos e conquistas trabalhistas da categoria impostos pela diretoria da multinacional.

A tentativa de cortar quase pela metade o valor do tíquete-refeição e da Participação em Lucros e Resultados (PLR), esta, atrelada ainda a um plano de metas, tem sido rejeitada seguidamente pelos trabalhadores desde o final de 2020, em sucessivas assembleias realizadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Alimentação do Espírito Santo (Sindialimentação/ES), relativas à negociação dos acordos coletivos 2020/2021.

A última foi realizada durante os dias 19, 20 e 21 de janeiro, com expressiva participação, e rejeitou tanto as propostas para as cláusulas econômicas (tíquetes e outros benefícios) quanto a de PLR. Sobre o primeiro acordo, que inclui a indecorosa proposta de cortar quase pela metade o valor do auxílio-alimentação, obteve uma reprovação de 86,40%. Já o segundo acordo em negociação, que consiste na participação nos lucros, foi reprovado por 58,57% dos votantes.

"Em assembleias, os trabalhadores não aceitam negociar propostas que tirem direitos. Nestes últimos acordos, a defesa dos direitos está sendo prioridade. A categoria decidiu seguir no processo negocial por avanços e aguardar um retorno do grupo Nestlé", relata a presidente do Sindialimentação, Linda Morais.

A greve, que já foi utilizada pelos colegas das fábricas em São Paulo em 2019, e foi cogitada pelos baianos em 2020, continua sendo uma alternativa na estratégia de luta capixaba, mesmo se tratando de um recurso que a categoria utilizou apenas uma vez, um pouco antes da compra da Garoto pela Nestlé. Mas antes, a expectativa "é que a Nestlé acate a vontade dos trabalhadores e mantenha o atual auxílio alimentos e pague a participação nos lucros".
Elifas Medeiros

 Linda menciona com pesar o desfecho das negociações com os colegas da Bahia. Em outubro, os dois sindicatos se uniram em um ato nacional de luta, visando barrar a mesma proposta, que já vinham destruindo conquistas dos funcionários de outras fábricas da multinacional do país e na América Latina. Mas, vindos de um processo de precarização intensa desde 2017, os trabalhadores baianos não tiveram forças para resistir e cederam, assinando o acordo em novembro com cortes na PLR e tíquete.

A alta nos preços dos alimentos e outros itens essenciais, como gás de cozinha, deve permanecer nos próximos meses deste segundo ano pandêmico, contextualiza Linda. "Os trabalhadores trabalharam durante toda a pandemia. Agora é hora de valorização da categoria e renovação de todos os direitos. A redução no auxílio-alimentação vai impactar em uma redução de quase 20% na remuneração dos trabalhadores com salários menores, que são os que recebem o auxílio", expõe.
Nesse contexto, afirma, "o Sindialimentação continua na luta pela garantia da dignidade dos trabalhadores. Não cortar quase 50% do auxílio alimentação, para nós, é uma questão de respeito", ressalta.

A Chocolates Garoto é uma das mais lucrativas unidades fabris da Nestlé, esta eleita novamente a maior empresa de alimentos do mundo, segundo o Global 2000 de 2020, ranking elaborado pela revista Forbes junto às empresas de capital aberto mais poderosas do planeta. Com um lucro de 13 bilhões de dólares em 2019, elevado em 30% em relação a 2018, a empresa retomou o primeiro lugar na lista bilionária, que havia perdido para a Anheuser-Busch InBev naquele ano.


Veja mais notícias sobre Sindicato.

 

Comentários: 7

Bruno Neri em Domingo, 31 Janeiro 2021 18:13

Chega até ser cômico se não fosse trágico que a maior empresa no ramo alimentício queira diminuir quase pela metade a alimentação de quem gera a riqueza para ela que são seus trabalhadores! É muito válido qualquer forma de protesto, pois o que a Nestlé está fazendo é algo desumano!

Chega até ser cômico se não fosse trágico que a maior empresa no ramo alimentício queira diminuir quase pela metade a alimentação de quem gera a riqueza para ela que são seus trabalhadores! É muito válido qualquer forma de protesto, pois o que a Nestlé está fazendo é algo desumano!
Polyana Magri em Domingo, 31 Janeiro 2021 22:20

Uma falta de respeito com o trabalhador e suas famílias. É desumano o que a empresa quer fazer com seus trabalhadores, ela prega uma coisa e faz outra, diz que a Nestlé faz bem e quer fazer mal aquele que entrega o lucro no final do mês. Diz que alimenta milhões de famílias e na hora de alimentar a família e o próprio trabalhador que faz a Nestlé ser umas das melhores empresas no mundo ela simplesmente quer cortar o ticket pela metade. A Nestlé fez 100 anos porém esta cada vez mais ficando 100 consideração, 100 respeito, 100 noção, 100 caracter!!!

Uma falta de respeito com o trabalhador e suas famílias. É desumano o que a empresa quer fazer com seus trabalhadores, ela prega uma coisa e faz outra, diz que a Nestlé faz bem e quer fazer mal aquele que entrega o lucro no final do mês. Diz que alimenta milhões de famílias e na hora de alimentar a família e o próprio trabalhador que faz a Nestlé ser umas das melhores empresas no mundo ela simplesmente quer cortar o ticket pela metade. A Nestlé fez 100 anos porém esta cada vez mais ficando 100 consideração, 100 respeito, 100 noção, 100 caracter!!!
FABIANE GOMES CARDOSO LIMA em Domingo, 31 Janeiro 2021 22:42

Uma multinacional,.que deveria ser um exemplo , um orgulho para os seus trabalhadores, hoje essa empresa que antes era um grande sonho para muitos ,hoje ela se torna um grande pesadelo.
Chega ser desumano essa situação, em meio uma pandemia, todos correndo risco, fazendo ela crescer cada dia mais , a Nestlé insistindo com cortes.
Inadmissível essa situação
Vergonhoso.
Pois o Sindialimentação, não baixa a guarda
Resistiremos até o fim
#Não à corte de 50%do TICKET

Uma multinacional,.que deveria ser um exemplo , um orgulho para os seus trabalhadores, hoje essa empresa que antes era um grande sonho para muitos ,hoje ela se torna um grande pesadelo. Chega ser desumano essa situação, em meio uma pandemia, todos correndo risco, fazendo ela crescer cada dia mais , a Nestlé insistindo com cortes. Inadmissível essa situação Vergonhoso. Pois o Sindialimentação, não baixa a guarda Resistiremos até o fim #Não à corte de 50%do TICKET
Igor em Segunda, 01 Fevereiro 2021 08:00

Chega a ser vergonhoso uma empresa dessa magnitude, com essa margem de lucro anual, querer tirar direitos da classe trabalhadora sucateada da Garoto, vergonha demais!!!

Chega a ser vergonhoso uma empresa dessa magnitude, com essa margem de lucro anual, querer tirar direitos da classe trabalhadora sucateada da Garoto, vergonha demais!!!
Felipe em Segunda, 01 Fevereiro 2021 12:44

Trabalhadores, uni-vos!!!

Trabalhadores, uni-vos!!!
Manoel raia em Segunda, 01 Fevereiro 2021 22:36

O que alega a Nestlé pra está redução ? Tem alguma contrapartida ? Que raios está acontecendo ? Houve redução da jornada de trabalho por causa da pandemia ? Pelo contrato firmado entre empresa e.funcionarios quais os critérios ( se é que tem) pra concessão dos tickets? Porque ticket refeição é diferente de ticket alimentação .... Normalmente refeição está associado a dias trabalhados ... Só queria ouvir os dois lados porque aqui só tem 1 lado e moeda de 1 lado só não existe

O que alega a Nestlé pra está redução ? Tem alguma contrapartida ? Que raios está acontecendo ? Houve redução da jornada de trabalho por causa da pandemia ? Pelo contrato firmado entre empresa e.funcionarios quais os critérios ( se é que tem) pra concessão dos tickets? Porque ticket refeição é diferente de ticket alimentação .... Normalmente refeição está associado a dias trabalhados ... Só queria ouvir os dois lados porque aqui só tem 1 lado e moeda de 1 lado só não existe
Agmarcarioca amigo do mito em Quarta, 31 Março 2021 20:47

E a famosa ganancia,meus trabalhadores aqui no Rio trabalhao felizes ,o patrao tem que dar valor aos funcionarios se e aqui no Rio o funcionario nao aceita mas o capixaba e esplorado

E a famosa ganancia,meus trabalhadores aqui no Rio trabalhao felizes ,o patrao tem que dar valor aos funcionarios se e aqui no Rio o funcionario nao aceita mas o capixaba e esplorado
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/