Sábado, 20 Julho 2024

Acordos e estratégias

renzo_luciano_ales_redes Ales/Redes Sociais
Ales/Redes Sociais
Há meses em movimentações eleitorais, o ex-deputado estadual Renzo Vasconcelos, que comanda o PSD no Estado, vai oficializar seu palanque no próximo dia 22, às 9h, em festança no Clube Itajuby. A definição ocorre junto com a intensificação de críticas à gestão do prefeito, Guerino Balestrassi (MDB), com quem caminhou junto no pleito municipal passado, o que resume agora a "escolhas erradas", apontando que nada do acordado foi cumprido – "atitudes, prioridades e velhas figuras políticas ressurgiram na administração pública". Ele também tem feito vídeos de campanha sobre problemas específicos da cidade, já na estratégia de delimitar espaço até outubro deste ano. O evento deve consolidar a aliança com o Republicanos, comandado em Colatina por seu pai, Pergentino Júnior, o União Brasil e o Avante, que fecham o campo possível de composição para Renzo. Isso porque, uma possibilidade que chegou a circular nos bastidores, do PL se unir ao bloco, foi rechaçada nesta semana tanto pelo pré-candidato do partido, Luciano Merlo. "Nenhuma possibilidade", cravou em relação à união com o PSD, dizendo que a negativa é, inclusive, uma ordem da Nacional. No atual cenário, o PL e Merlo seguem, até agora, sem composições definidas. Conversas foram realizadas apenas com o Novo e o PRTB, mas ainda sem martelo batido. A questão é minimizada pelas lideranças do partido, que assim como em outros municípios, têm defendido encarar o pleito sozinho. Desse lado, o esforço é ainda no sentido de nacionalizar a disputa, com as bandeiras bolsonaristas, o que já tem sido a máxima nas redes sociais. Melo vai no fluxo, na confiança da boa votação que teve em 2020, quando perdeu para Balestrassi por apenas 631 votos. Ele tentou se manter em campo, com uma disputa à Assembleia Legislativa, pelo PP, porém não emplacou. A conferir, os alcances do novo tabuleiro!

Páreo
No caso do Novo, vale lembrar que o empresário Vinícius Bragato foi lançado na majoritária, lá atrás, em junho de 2023. Por ora, nada de recuo. Mas ainda pode passar muita água debaixo dessa ponte!

Palanque cheio
Já Balestrassi vai para a briga pela reeleição com uma frente ampla, que envolve, junto com o MDB, o PSB do governador Renato Casagrande, o Podemos, PDT, PP e PRD. Também se movimenta a torto e a direito, com aliados e parlamentares, aqui e em Brasília, para garantir a permanência na cadeira.

Em aberto
O projeto do PT, federado com o PCdoB e PV, que chegou a anunciar o ex-deputado Genivaldo Lievori, parece ter esfriado. A única possibilidade, neste caso, seria aderir ao palanque do prefeito.

E Meneguelli?
Liderança política mais do que representativa no município, o ex-prefeito e deputado estadual campeão de votos, Sergio Meneguelli, continua a emitir sinais confusos. Vice-presidente do diretório do Republicanos, não crava apoio a Renzo e, vez ou outra, ainda aparece em público dizendo que pode ser candidato. Meneguelli, não é novidade, sempre diz que tem aspirações ao legislativo, incluindo o Senado.

Medidas
A vice-prefeita de Vitória, Capitã Estéfane (Podemos), já registrou o Boletim de Ocorrência (BO) na Polícia Civil contra o vereador Leonardo Monjardim (Novo), a quem acusa de violência política de gênero, depois de ser impedida de falar em evento na Câmara. Com o documento em mãos, ela acionou, na sequência, a Justiça Eleitoral e o Ministério Público Federal (MPF).

Medidas II
Após a devolutiva sobre o registro das denúncias nesses órgãos, Capitã Estéfane vai protocolar pedido de apuração e providências na própria Câmara de Vitória. Aí, veremos a postura dos colegas de plenário de Monjardim e do presidente da Casa, Leandro Piquet (PP).

Votos dos fiéis
A propósito, a vice-prefeita vai realizar o evento "Café com Pastores e Lideranças, nesta sexta-feira (14), às 15h, no Barro Vermelho. Ela é evangélica, mas entra, assim, numa área que tem sido alvo de altos investimentos do prefeito, Lorenzo Pazolini (Republicanos), com quem é rompida desde o início da gestão.

Disco arranhado
O deputado estadual Danilo Bahiense (PL), definitivamente, só vai falar de Guarapari, onde é pré-candidato a prefeito, até as eleições de outubro. Todo dia é dia no plenário.

Nas redes
"Para onde o dinheiro público está indo? São vários meses de atrasos em salários, ticket alimentação, FGTS aos trabalhadores da empresa contratada da prefeitura de Vitória que cuidam de crianças nas creches e da limpeza em nossas escolas. Já acionamos o Ministério Público do Trabalho". Vinícius Simões, vereador pelo PSB.

FALE COM A COLUNA:

Peça do jogo

Ao contrário de 2020, Magno Malta atua com antecedência para se consolidar como principal cabo eleitoral do PL
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/peca-do-jogo-1

Arranjos eleitorais

Em Colatina, Renzo Vasconcelos larga com dois partidos aliados e fecha chapa de quatro vereadores em busca de reeleição
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/arranjos-eleitorais

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/