Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 02 Agosto 2021

Audifax na estrada

audifax_leonardo_sa-1465 Leonardo Sá
Leonardo Sá

Sem mandato e integrante da ainda extensa lista de possíveis candidatos ao governo do Estado em 2022, o ex-prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), saiu das redes sociais, espaço que utiliza para se manter "vivo" na política capixaba, e pegou a estrada. Nos últimos dias, são vários os registros de visitas a municípios do interior, como também na própria região metropolitana, como Cariacica e Guarapari. Comandante da Rede Sustentabilidade, Audifax tem realizado tanto conversas com moradores e lideranças quanto palestras em legislativo, além de apontar ações de filiações de novos nomes ao partido, para montar chapas à Assembleia Legislativa e Câmara Federal. Desde quando assumiu o segundo mandato na Serra, ele é incensado como "futuro governador", título inaugurado ainda por Paulo Hartung (sem partido) durante sua última gestão. Hoje, o caminho para uma candidatura se mantém no mesmo grupo político, na estratégia de derrotar Renato Casagrande (PSB). Para se consolidar, porém, Audifax precisa delimitar territórios, sem contar com a caneta e a cadeira. Foi dada a largada.

Prejuízo
Nessa movimentação para construir um palanque, o ex-prefeito da Serra ainda tem pela frente um obstáculo interno. A Rede, como se sabe, não terá acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de TV e rádio, em decorrência do baixo desempenho das eleições de 2018, quando não atingiu a cláusula de barreira. É esse o motivo, inclusive, de ter perdido quadros. O senador Fabiano Contarato também já está com o pé na porta.

No risco
Embora tenham sido ventiladas por algum tempo pelos partidos em situação semelhantes, a fusões partidárias acabaram não saindo e, hoje, os dirigentes nacionais, em especial da Rede, negam essa possibilidade, na esperança de recuperar o prejuízo em 2022. O risco, caso contrário, é de extinção.

Difícil
Com essa corda no pescoço e sem filiados de "peso", quais são, afinal, os possíveis candidatos planejados por Audifax para deputado estadual e federal?

Opções
Em 2020, no reduto de Audifax, a Serra, a legenda disputou a prefeitura com Fabio Duarte, que até conseguiu avançar para o segundo turno, mas foi derrotado pelo principal adversário político do ex-prefeito, Sérgio Vidigal (PDT). Na Câmara de Vereadores, elegeu Ericson Duarte e Raphaela Moraes.

Opções II
Nos demais municípios da região metropolitana, nada vingou nas disputas às prefeituras, somando derrotas em Vila Velha, com Rafael Primo, que se filou recentemente ao PT; em Cariacica, com Marcos Bruno; e em Vitória, com a vice Lais Garcia, que compôs a chapa de Sergio Sá (PSB). Nos legislativos, nada também.

Time PH
Voltando à disputa ao governo, no mesmo grupo político, o nome que circula nos bastidores é do prefeito de Linhares, Guerino Zanon (MDB), que tem feito, no entanto, movimentos discretos.

Time PH II
Ao mesmo tempo, como já publicado aqui, se movimenta bastante, em diferentes setores, o presidente da Assembleia, Erick Musso (Republicanos), sempre acompanhado do correligionário e prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini. Se a disputa fosse hoje, a aposta é de que Erick estaria no páreo.

Amarrações
Até o começo do ano que vem, veremos como fica o "funil" eleitoral do Espírito Santo. Por enquanto, com uma lista de uns dez nomes, tem pretendentes sobrando ao Palácio Anchieta.

Com o MPES
A denúncia de propaganda irregular pelo prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (Podemos), feita pelo Observatório da Mídia da Universidade Federal do Estado (Ufes), "andou" no Ministério Público Federal (MPF). O procurador Andre Carlos de Amorim Pimentel encaminhou a notícia de fato ao MP Estadual (MPES), a quem disse caber a atribuição de investigar a irregularidade e possível improbidade administrativa.

Análise
No ponto de infringir a legislação eleitoral, já com vistas às eleições de 2022, como apontou o Observatório, o procurador afirmou que, ao analisar o material, em princípio, não se configuraria ilegalidade, já que as publicações ocorreram nas redes sociais pessoais do prefeito.

Imagem
Como divulgado aqui na coluna há uma semana, os pesquisadores da Mídia da Ufes apontam violação à Constituição, devido ao uso de técnicas em redes como Facebook, Twitter e Instagram, que objetivam promoção pessoal em ações da administração pública. Isso tem ocorrido na divulgação da campanha de vacinação contra a Covid-19 em Vila Velha.

Ação cultural
As entidades da campanha "Fora Bolsonaro" e "Impeachment Já" do Estado realizam, a partir desta sexta-feira (16), às 21h, a transmissão dos melhores show gravados de bandas capixabas do campo progressista. Será sempre neste mesmo dia, no perfil do Facebook do movimento. O primeiro é The Windows – Tributo ao The Doors, realizado no Correria Music Bar, em 2015.

Ação cultural II
A intenção do "Festival Fora Bolsonaro" é divulgar a campanha de doações para financiamento de carreatas em Vitória, aluguel de carro de som e produção de materiais para os protestos. O próximo já está marcado na agenda: dia 24 de julho.

Nas redes
"É inacreditável que em meio à pandemia o congresso aprove um novo aumento para o Fundo Eleitoral. São bilhões que poderiam ser investidos em programas para ações durante e pós pandemia. E ainda estamos vivenciando um apagão na ciência. A prioridade desses políticos é inaceitável!". Ethel Maciel, epidemiologista e professora da Ufes.

FALE COM A COLUNA:

Mais uma rodada

Com obstáculos no PT e PSB, Contarato conversa com o presidente do PDT, Carlos Lupi. Mas...e Vidigal?
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/mais-uma-rodada

As andanças de Erick

Presidente da Assembleia amplia movimentações no Estado e indica voos mais altos para 2022
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/as-andancas-de-erick

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 2

Agmarcarioca amigo do mito em Terça, 20 Julho 2021 20:20

Sergio meneguelli e imbativel

Sergio meneguelli e imbativel
starspangledbanner em Quarta, 21 Julho 2021 17:27

Se o casagrande decidir concorrer à reeleição em 2022 e não pra presidente, ele ganha de sobra. Audifax até tem chance mas vai ser que nem o vidigal contra o ph em 2006. Se o amaro perde ate pro luciano resende em vitória ele pode esquecer as chances contra o casagrande. Ricardo ferraço então nem se fala. O unico que tem chance é o meneghelli, mas vendo a surra que o manato tomou depois de apoiar o bolsonaro em 2018, é melhor ele ficar de prefeito mesmo

Se o casagrande decidir concorrer à reeleição em 2022 e não pra presidente, ele ganha de sobra. Audifax até tem chance mas vai ser que nem o vidigal contra o ph em 2006. Se o amaro perde ate pro luciano resende em vitória ele pode esquecer as chances contra o casagrande. Ricardo ferraço então nem se fala. O unico que tem chance é o meneghelli, mas vendo a surra que o manato tomou depois de apoiar o bolsonaro em 2018, é melhor ele ficar de prefeito mesmo
Visitante
Segunda, 02 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/