Sábado, 04 Dezembro 2021

Balança tucana

vandinho_mansur_emilio_leonardo_sa_ales Leonardo Sá/Ales
Leonardo Sá/Ales

Depois de receber os três postulantes ao cargo de presidente da República pelo PSDB no próximo ano, a executiva estadual vai para as prévias, neste domingo (21), sem declarar apoio formal a nenhum dos nomes da disputa, que orbita entre o governador de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite – o cenário se fecha com Arthur Virgílio (AM), que não está no páreo principal. O ninho tucano capixaba repete, desta forma, a posição de outros 11 estados, enquanto 15, pelo contrário, indicaram apoios. Com poucos espaços ocupados no Espírito Santo, decorrente de processo de enfraquecimento iniciado ainda no período de submissão ao governo Paulo Hartung (sem partido), o partido terá seu maior peso (25% para cada bloco) na votação, com 4%, referente à bancada da Assembleia Legislativa, formada pelo presidente regional do PSDB, Vandinho Leite, Marcus Mansur e Emílio Mameri. Esse índice representa, no entanto, apenas uma fatia da pontuação, que atinge 12,5%, somado com vereadores, com mais 12,5%, que neste caso só cabe 1,29% ao Estado. No grupo dos filiados, o ninho capixaba tem 1,95%; no de prefeitos e vices, 1%; enquanto no de senadores, deputados federais, governadores e vices, e ex-presidentes e presidente do PSDB, nadica de nada. Os números foram divulgados pela Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (17), que também revelou: apenas 3% dos tucanos estão aptos a votar, de um universo de 1,3 milhão. O resultado é considerado incerto e, por aqui, apesar de quase nenhum anúncio público, os afagos mais entusiasmados foram dedicados a...Eduardo Leite!

Visitas
O governador do Rio Grande do Sul esteve por aqui duas vezes na campanha pelas prévias. Doria veio uma e Arthur Virgílio apareceu semana passada, anunciando uma live. Nos dois primeiros casos, rolou reunião com o governador Renato Casagrande (PSB).

Lotado
A candidatura do PSDB pretende assumir o posto da terceira via, como contraponto à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e Lula. É o campo onde hoje pipocam as articulações, a depender ainda das costuras finais.

Reflexos
O palanque presidencial abre as cotações dos planos tucanos locais. O ex-vice-governador e ex-deputado César Colnago vende a ideia de erguer candidatura ao governo do Estado, mas não encontra eco. O cenário, até segunda ordem, é de alinhamento a Casagrande.

Já?
Colnago, aliás, entrou em campo recentemente para rodar os municípios capixabas. Passou a ser visto, divulgou ações, mas aí, esfriou de novo...

Nacional
As investidas do ex-governador Paulo Hartung repercutem na imprensa nacional. O colunista Lauro Jardim, de O Globo, divulgou que ele prepara sua volta para 2022, se filiando ao PSD para disputar o Senado. É, de fato, o projeto que PH tem espalhado por aí. Resta saber se não passa, mais uma vez, de blefe eleitoral. Não seria a primeira vez, nem a última.

Agora vai?
No mais novo capítulo da novela de filiação de Bolsonaro, os diretórios estaduais do PL decidiram, em reunião nesta quarta, dar carta branca nas negociações ao presidente nacional da sigla, Valdemar Costa Neto, para eliminar as barreiras. Por aqui, considerando apenas o PL do ex-senador Magno Malta, tudo mais do que certo. O problema são os outros bolsonaristas...

Pé na porta
O casal Manato – Soraya e Carlos – há meses aguarda a deixa para correr atrás do presidente em sua nova legenda. Mas nenhum dos dois encontra porta aberta. Magno é candidato ao Senado e não irá dividir verba e tempo de propaganda com a candidatura de Carlos Manato ao governo do Estado. Já Soraya, que tentará a reeleição, é considerada peso-pesado na chapa, já em formação.

Nem tchum
Semana passada, com o anúncio de Bolsonaro de 99% de chances de entrar no PL, Carlos e Soraya articularam vídeo e entrevista para publicar nas redes sociais, em que o presidente abria caminho para as filiações. Magno Malta, que ficou de fora, nem se abalou, mantendo os atuais planos eleitorais.

Nas redes
"Neste sábado, 20 de novembro, quando celebramos do Dia Nacional da Consciência Negra, diversos movimentos populares e sindicais estarão nas ruas para realizar a XIV Marcha contra o Extermínio da Juventude Negra. Aqui no Espírito Santo, como em todo Brasil, os dados são ALARMANTES. A ação sairá da praça de Gurigica, em Vitória, com concentração a partir das 15 horas (...) Basta de mortes!". Helder Salomão, deputado federal pelo PT.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/