Sexta, 24 Junho 2022

Discursos prontos

audifax_guerino_leonardo_Sa Leonardo Sá
Leonardo Sá

Com um cenário ainda congestionado de candidaturas ao governo do Estado, e muitas dividindo terreno nos mesmos campos que marcam a polarização entre direita e esquerda reproduzida País afora, quem tem um ponto a mais a explorar, investe todas as fichas. É o que têm feito os ex-prefeitos Audifax Barcelos (Rede), da Serra, e Guerino Zanon (PSD), de Linhares (norte do Estado), que, junto com o governador Renato Casagrande (PSB), são os únicos a contar, na trajetória política, com cargos de gestores públicos, e por mais de um período. Audifax comandou a Prefeitura da Serra por três mandatos, enquanto Guerino já estava no quinto em Linhares, quando deixou o cargo para disputar o governo do Estado. Não à toa, os dois têm se dedicado a exaltar ações de todos esses anos, na tentativa de convencer o eleitorado de que são os mais capacitados para comandar o Palácio Anchieta. Na Serra, ao listar suas medidas, com foco em áreas de maior apelo popular, como Segurança Pública e Saúde, Audifax sempre diz que "transformou a cidade" e se coloca como "expert em economia e gestão". Não muito diferente, Guerino usa o termo "revolução" para definir seu trabalho em Linhares, acrescentando, na estratégia, o desenvolvimento econômico do norte do Estado. E por aí vão, a cada dia fazendo uma prestação de contas diferente, para confrontar o currículo de Casagrande, governador pela segunda vez, que não tem, ao mesmo tempo, escapado de críticas diárias dos ex-prefeitos (vale lembrar, também com seus telhados de vidro). Alianças amplas, fechadas e consolidadas, nenhum dos dois têm, até agora. Mas a campanha, como se vê, já está na ponta da língua. 

Áreas
Os outros concorrentes da disputa deste ano vêm do legislativo, como Erick Musso (Republicanos), Felipe Rigoni (União), Carlos Manato (PL) e Fabiano Contarato (PT); do setor empresarial, caso de Aridelmo Teixeira (Novo); e da carreira militar, como Capitão Sousa (PRTU).

Funil
As reduções sinalizadas no quadro ainda são poucas. Erick e Rigoni conversam para a formalização de uma composição, mas, por enquanto, "tudo certo, nada resolvido". Já a candidatura de Contarato, a considerar os movimentos nacionais, tende a naufragar ainda nesta semana.

Peixes pequenos
De volta às alianças dos adversários-gestores, Audifax fechou com o pequeno Solidariedade e o ex-prefeito de Linhares circula em torno do DC e PMB. Ambos estão de olho, porém, no PSDB.

Oficial
Apesar de Guerino e Erick Musso avançarem sobre a área de Manato, se declarando bolsonaristas, conservadores e de direita, oficialmente, é somente o palanque do ex-deputado federal que aparece no mapeamento nacional das candidaturas do presidente. Manato representa uma das 23 costuras acertadas no campo de Bolsonaro, como aponta o jornal O Globo.

Novela
Do lado de Lula, o cenário segue mais complicado, com apenas 13 definições. O Espírito Santo aparece como ainda em aberto, resultado da falta de martelo sobre o palanque de Contarato e a aliança com o PSB de Casagrande.

Nacional
A vereadora de Vitória Camila Valadão (Psol) integra uma lista de 50 parlamentares de 13 estados mobilizados com apresentação de projetos para banir o reconhecimento facial em espaços públicos. A campanha, que terá início nesta terça-feira (21), chama #SaiDaMinhaCara.

Erros gritantes
O grupo aponta o caráter invasivo e discriminatório da tecnologia, principalmente quando aplicada sob a narrativa de segurança pública, como adotado pela gestão de Lorenzo Pazolini (Republicanos). Entre as críticas, a citação de estudos que comprovam falhas e erros gritantes quando se tratam de rostos de pessoas negras, e ainda mais, mulheres ou pessoas trans.

Fim do uso
Polos de desenvolvimento do reconhecimento facial já eliminaram seu uso para fins de policiamento, como informa a mobilização. Como ocorreu em São Francisco, Boston e Cambridge, nos EUA. Na Europa, em 2021, o Parlamento votou a favor do banimento, após manifestação da Autoridade Europeia para a Proteção de Dados (AEPD).

Nas redes
"As cheias do Rio Jacaraípe afetavam moradores de muitos bairros da Serra em época de chuvas. Como prefeito da cidade, vi que a gente poderia fazer mais por eles. E fizemos! Nossa obra de macrodrenagem e urbanização mudou a vida de mais de 40 mil moradores de 16 bairros. Os alagamentos acabaram! Dá pra fazer muito melhor!". Audifax Barcelos, ex-prefeito da Serra, em sua publicação/prestação de contas mais recente.

Nas redes II
"Se tem uma coisa que tenho muito orgulho é de tudo que fizemos em Linhares. Foram anos de gestões que trouxeram desenvolvimento, novos empreendimentos, geraram empregos e tornaram a cidade destaque no Espírito Santo (...)". Guerino Zanon, ex-prefeito de Linhares, na mesma "pegada" de Audifax.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/