Quarta, 12 Junho 2024

Direita em ação

igor_muribeca_redes_ales Redes Sociais/Ales
Redes Sociais/Ales
Dois nomes ligados à direita na Serra se movimentam no cenário eleitoral. O vereador Igor Elson vai oficializar sua candidatura à prefeitura no próximo dia 26, em evento com a presença das principais lideranças do partido no Estado. O convite se espalha desde já pelas redes sociais, com o slogan "Endireita Serra". O discurso desse bloco se concentra em apresentá-lo como "o único candidato de Bolsonaro", uma cutucada no deputado estadual Pablo Muribeca (Republicanos), e criticar a polarização de mais de 20 anos dos grupos políticos que representam o prefeito Sergio Vidigal (PDT) e o antecessor, Audifax Barcelos (PP). Já Muribeca abriu burburinho no mercado nos últimos dias, ao divulgar em suas redes sociais, o resultado de uma pesquisa atribuída à empresa Direta Propagandas e Eventos Ldta., registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 06707/2024. Na menção estimulada, ele aparece com 38,5% e se gaba de ter a menor rejeição entre os candidatos. Cards da pesquisa que circulam nos bastidores mostram que ele aparece empatado tecnicamente com Audifax. No levantamento espontâneo, considerado o termômetro eleitoral ideal, as posições se invertem e Audifax fica pouco à frente, mas segue o empate. A considerar esse retrato eleitoral, significaria dizer que o candidato de Vidigal, Weverson Meireles, lançado há pouco tempo, ainda não emplacou no eleitorado. Vale o lembrete: depois de anos de guerra intensa, Vidigal acenou para aliança com Audifax e foi correspondido. Um tanto sintomático! Veremos o desfecho do tabuleiro!

Lá atrás 
Na mesma pesquisa, Weverson aparece na casa dos 6%, próximo de Igor Elson. O petista Roberto Carlos, ex-deputado, estaria na lanterna, com pouco mais de 3%. Os resultados são semelhantes nas duas estimativas – estimulada e espontânea. Índices de indecisos também é baixo.

Enquanto isso...
A dupla do PDT acaba de colocar na rua a marca de campanha: "Conexão 12 - o que é bom pode ficar melhor". O prefeito investe pesado nessa missão de tornar o pupilo conhecido até o pleito.

E Audifax?
O ex-prefeito fazia movimentos incisivos de campanha, mas parece ter pisado no freio. Até porque, mirava sua artilharia no seu tradicional adversário, Vidigal. Vai recalcular a rota? As conversas já começaram? O povo quer saber...

Outro palanque
O PL também oficializa a candidatura a prefeito de Luciano Merlo, em Colatina (noroeste do Estado), no próximo dia 25, às 19h, na Câmara Municipal. Ele já estava em campo e deu um aperto no prefeito, Guerino Balestrassi (MDB), em 2020. Desta vez, porém, vai esbarrar pela frente não só com o conhecido oponente, mas também com o ex-deputado estadual Renzo Vasconcelos (PSD).

'Mais dois'
Em Aracruz, norte do Estado, o palanque a prefeito do delegado Leandro (Republicanos) contará no arco de alianças com o PRD, o Agir e "mais dois partidos". A informação, pela metade, é do deputado estadual e correligionário Alcântaro Filho, que recuou da candidatura para apoiar Leandro, o ex-candidato do PL no município.

'Corrupção'
Alcântaro tem se concentrado, no plenário da Assembleia, a desgastar a gestão do prefeito Dr. Coutinho (PP), que tentará a reeleição. Ele voltou a falar, nessa terça-feira (16), do que chama de "corrupção do lixo", em referência aos contratos com a empresa S.A em Aracruz, que aponta como "superfaturados". O caso está na Justiça.

Pazolini x Coser
A vereadora de Vitória, Karla Coser (PT), segue em ação para apontar programas festejados pelo prefeito, Lorenzo Pazolini (Republicanos), como meras repetições dos efetivados durante a gestão do seu pai, João Coser (PT), deputado estadual e candidato na Capital novamente este ano.

Pazolini x Coser II
Em discurso no plenário da Câmara, ela afirmou que o recém-lançado Feira da Gente é o mesmo Feira Legal, de 2017; o Vix + Cidadania é o Vitória Mais Igual; e o Casa Feliz e Segura é o Vitória de todas as Cores. "Ahhh, sabe a reabertura que ele tem tanto prometido do CRJ [Centro de Referência das Juventudes] e do Restaurante Popular? Pois é, obra de João Coser", completou.

Nas redes
"(...) o agronegócio, isento de vários impostos, concentra terras, mas produz menos alimentos e gera menos empregos. No Espírito Santo, a agricultura familiar ocupa 33% da região agricultável, mas gera trabalho para 6 em cada 10 pessoas no setor agrícola, sendo responsável por cerca de 75% da produção de alimentos (...) é urgente repensar nosso modelo de desenvolvimento (...)". Camila Valadão, deputada pelo Psol, sobre o Dia de Luta pela Reforma Agrária.

FALE COM A COLUNA:

Enredo às avessas

Acenos de Vidigal e Weverson a Audifax criam um cenário intrigante na Serra. Vai explicar...
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/enredo-as-avessas

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 13 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/