Domingo, 14 Julho 2024

Ecos canela-verde

arnaldinho_neucimar_rede_20240620-234015_1 Redes Sociais
Redes Sociais
Assim como na Serra, a eleição em Vila Velha já inaugurou o embate judicial. O pré-candidato do PL, coronel Alexandre Ramalho, divulgou nesta quinta-feira (20) vídeo em que mostra cinco notificações de autoria do prefeito, Arnaldinho Borgo (Podemos), seu principal opositor. Os motivos são acusações feitas nas redes sociais sobre o "Pix Secreto" (emendas que entram direto na conta da prefeitura), "uso de drogas em eventos na Prainha"; e aprovação de empréstimo de R$ 250 milhões na Câmara "na calada da noite". O enredo integra a estratégia de Ramalho de desgastar o prefeito, o que tem intensificado na busca por tirar dele os votos da área de influência bolsonarista, representada pelo eleitorado de direita e conservador. Mas Arnaldinho, como se vê, também não pretende baixar a guarda e marca em cima para eliminar obstáculos ao seu projeto de reeleição, cenário que serve de prévia para os próximos meses, que prometem ser cada vez mais acirrados. Enquanto essa polarização já diz a que veio, o ex-prefeito Neucimar Fraga (PP) parece ter entrado, enfim, na campanha. Lançou a frase "o prefeito que mais fez por Vila Velha" e publica uma série de postagens, em andanças pelas ruas do município, exaltando ações de suas gestões em diferentes áreas. O mesmo não se pode dizer, ainda, em relação a Maurício Gorza (PSDB), o candidato do também ex-prefeito Max Filho, que, até agora, se mantém distante do processo e dos holofotes. De agora em diante é "sai da frente, que atrás vem gente!".

Três dimensões
A se confirmar Arnaldinho e dois ex-prefeitos na disputa, inevitavelmente, surgirão as comparações entre as gestões. Mesmo quadro registrado em Vitória, com o prefeito, Lorenzo Pazolini (Republicanos), e os exs Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) e João Coser (PT).

Unificação
No campo da esquerda em Vila Velha, como já analisado aqui, o palanque é representado pelo ex-vereador João Batista Babá, confiante no alcance do Governo Lula para conquistar o eleitorado e nas pautas sociais e ambientais. Ele tenta atrair, ainda, o Psol, que apresentou, em março, o professor e líder comunitário, Nícolas Trancho. Tem chance? A conferir!

Em campo
Por falar em Pazolini, a ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado (Findes) Cris Samorini, cotada à vice na chapa, foi recebida em Brasília pelo presidente nacional do PP, Ciro Nogueira (PI). Tem mais gente na lista, mas ela soma bônus: é mulher e representante do empresariado.

Em campo II
Outro cotado, o presidente da Câmara de Vitória, Leandro Piquet, também do PP, segue colado no prefeito, participando de todas as agendas e mais um pouco. Ele garantiu que não tentará a reeleição, mas e se não for o vice? Sei não, hein?!

Programas
Outro personagem da disputa, o ex-prefeito Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) lança uma "plataforma colaborativa" na próxima quarta-feira (26), chamada "Movimento Somos Vitória". Será às 19h, no espaço Makers.

Programas II
A deputada Camila Valadão (Psol) também inicia, na segunda (24), mais uma fase da construção do seu programa de governo, "Vitória Sem Medo", quando ouvirá moradores sobre gestão democrática, participação social e segurança. O horário será às 18h30, na quadra da Pega no Samba.

Campo 'inimigo'
Uma publicação nas redes sociais do ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (PP), que tentará retornar ao cargo este ano, marca mais um movimento contrário do deputado estadual Hudson Leal ao pré-candidato do seu partido, o Republicanos, o também deputado Pablo Muribeca. Hudson e Audifax estiveram juntos em encontro político com representantes do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-ES).

Campo 'inimigo' II
O registro remete ao discurso feito em plenário por Hudson, ainda em março, quando acusou Muribeca de "incitação à violência" contra médicos e profissionais da saúde nas "inspeções" – um deles sua filha - que costuma fazer nas unidades do município, e foi além: pediu voto contrário ao correligionário. Na época, inclusive, prometeu divulgar novos vídeos, o que ainda não aconteceu.

Logo mais
Aliás, vale lembrar: o embate judicial na Serra, citado lá em cima, é entre Muribeca e o prefeito, Sergio Vidigal (PDT), que lançou à sucessão o pupilo Weverson Meireles (PDT). Por enquanto, Audifax e Muribeca se cutucam nas entrelinhas. Por enquanto...depois, ninguém escapa!

Nas redes
"Da série: verdades inquestionáveis! Não tenha medo de enfrentar a estrada sozinho. Haverá momentos que você terá que ser seu próprio herói". Sergio Majeski, ex-deputado estadual, na esteira da sua desfiliação ao PDT, após reclamar falta de apoio para disputar a Prefeitura de Vitória.

FALE COM A COLUNA:

Vai que cola...

Coronel Ramalho mostra mais estratégias: ele, o candidato legítimo da direita; Arnaldinho, da esquerda
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/vai-que-cola-1-1

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 15 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/