Quarta, 29 Junho 2022

Teste das ruas

guerino_zanon_linhares_redesociais Redes sociais
Redes sociais
Agora, sim, pré-candidato ao governo do Estado, pelo PSD, o ex-prefeito de Linhares Guerino Zanon coloca oficialmente o pé na estrada, iniciando a empreitada de convencimento do eleitorado. Nesta quinta-feira (7), ele gravou vídeo nas redes sociais a caminho de Vitória, anunciando que percorrerá todo o Espírito Santo para conversar com as pessoas e avaliar como "avançar em política públicas que melhorem a vida dos capixabas". Com a demora para resolver sua saída do MDB e o novo abrigo partidário, a entrada de Guerino em campo, de fato como concorrente ao Palácio Anchieta, começa em atraso dos demais adversários, mas ainda em tempo. Antes de deixar o cargo de prefeito, ele já se movimentava nas internas, com reuniões junto a setores estratégicos, criação de canais de interação com os eleitores, e, inclusive, críticas à gestão de Renato Casagrande (PSB). As andanças de Guerino são essenciais para consolidá-lo na disputa ao governo, já que, hoje, seu nome é considerado forte, mesmo, nas regiões norte e noroeste do Estado. Pelo menos, é o que circula nos bastidores políticos, em referência a levantamentos internos. O que ainda não se sabe, nesse grupo, é se ainda tem casamento possível entre os nomes ligados ao ex-governador Paulo Hartung (sem partido). No começo das articulações, a ideia era unir, principalmente, Guerino e o ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede), que roda os municípios capixabas desde o ano passado. Também circulando, está o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (Republicanos), outra peça do mesmo jogo. Ninguém, em tese, disposto a abrir mão da cabeça de chapa. Mas, até as convenções e registros de candidaturas, em julho e agosto, ainda tem muita água para rolar, e PH, adversário número um de Casagrande, sabe como é, "não brinca em serviço".

Projeto
Com a filiação de Guerino, o PSD anuncia que terá três candidatos ao governo no Sudeste. Os outros são em Minas Gerais, com o ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil, e São Paulo, com o ex-prefeito de São José dos Campos Felicio Ramuth.

E César Colnago?
A outra pergunta que segue mais aberta do que nunca é essa. O ex-deputado e ex-vice-governador entrou no PSD alegando não ter espaço nem diálogo no PSDB sobre sua intenção de concorrer ao Palácio Anchieta. Mas, no PSD, encontrou logo de cara a confirmação, sem recuo, do palanque de Guerino. Desde então, Colnago parece meio mergulhado. A conferir, cenas dos próximos capítulos.

Tempo, tempo...
Já Audifax Barcelos é o único candidato a governador da Rede no País. Ou seja, palanque prioritário, com toda estrutura necessária. No caso de Erick Musso, vez ou outra aparecem controvérsias. O que se sabe é que o deputado, ainda desconhecido no Estado, precisa antes ganhar terreno. Mas tudo em política pode mudar...ou não!

Área de voto
Por falar em Erick, o presidente da Assembleia segue se articulando para angariar apoios do setor evangélico. Após mais um encontro do programa que criou, Diálogo, Poder e Fé, declarou nas redes sociais: "Nós, com a ajuda das lideranças cristãs, vamos continuar servindo o povo capixaba com cuidado e amor, tal qual Deus nos vem mostrando ao longo da nossa trajetória".

Tête-à-tête
Candidato a deputado federal este ano, depois de sair derrotado da reeleição para a Prefeitura de Vila Velha em 2020, Max Filho (PSDB) retomou uma ação antiga, já tradicional: as reuniões de segunda-feira, de forma presencial, em que reúne aliados e eleitores. Só o bairro que mudou: Centro da cidade. Até então, Max tinha adotado outra estratégia: lives semanais.

'Fora'
O secretário de Cultura de Vitória, Luciano Gagno, teve uma "surpresa" na tradicional descida da Rua 7, momento tradicional da escola de samba Unidos da Piedade, nessa terça-feira (5). Acompanhando tudo do alto de um dos trios, ele deu de cara com uma faixa laranja florescente com escritos em letras garrafais: Fora Gagno, seguido do dizer "Contra os desmontes da cultura em Vitória".
Redes sociais

'Fora' II
A ação foi de ativista do Grito da Cultura, movimento que defende sete reivindicações relacionadas com as políticas culturais e de juventude da Capital. Entre elas questões muito mal explicadas pelo secretário, como a não aplicação total dos recursos previstos para a Lei Rubem Braga, não adesão ao programa Fundo a Fundo do governo estadual, e a polêmica decisão de Gagno que mudou o resultado de um edital de R$ 192 mil para pintura de murais no Centro de Vitória.

'Fora' III
O Grito da Cultura pede também "gestores com conhecimento do setor e disponibilidade e vontade para o diálogo". Nessa pegada, foi convocado mais um ato político e cultural no próximo dia 16 de abril, sábado, às 15h, na Praça Costa Pereira. E aí, Gagno?

Nas redes
"Conselheiros tutelares da Serra pedem socorro! (...) conversei com alguns desses profissionais que lutam para que crianças e adolescentes tenham seus direitos garantidos. (...) estão desassistidos na cidade e as unidades necessitam de melhorias urgentes. Além disso, faltam bebedouros, mesas, cadeiras, ventiladores, fraldas, produtos básicos de alimentação e limpeza (...). Rodrigo Caldeira, PSDB, presidente da Câmara da Serra.

FALE COM A COLUNA:  

Estratégia montada

Com enredo de campanha eleitoral, Guerino Zanon lança site e dá mais alguns passos em direção do governo
https://www.seculodiario.com.br/socioeconomicas/estrategia-montada

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 1

Agmarcarioca amigo do mito em Quinta, 14 Abril 2022 20:10

Aprenda a votar,ta ai um otimo canditado,provou nos governos de Linhares e no interior que abastece a grande Vitoria e o Brasil,chega de centralizar na capital,viva o interior do Brasil

Aprenda a votar,ta ai um otimo canditado,provou nos governos de Linhares e no interior que abastece a grande Vitoria e o Brasil,chega de centralizar na capital,viva o interior do Brasil
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/