Quinta, 27 Janeiro 2022

Classificação de Risco Muito Baixo está suspensa a partir de segunda

renato_casagrande_140122_reproducao Reprodução

A classificação de Risco Muito Baixo foi suspensa temporariamente, a partir desta sexta-feira (14), do Mapa de Risco Covid-19, conforme informou no final desta tarde o governador Renato Casagrande (PSB). O gestor explicou que a iniciativa se deu pelo fato de que, com a predominância da variante Ômicron, mais transmissível, a doença está ascensão, com maior número de pessoas positivadas e internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria. A taxa de transmissão (Rt) atual é perto de 3, alertou o governador. "A transmissão está alta", exclamou. 

Casagrande afirma que a classificação irá retornar quando a doença voltar a cair. Atualmente, todos os municípios do Espírito Santo estão em risco baixo para a doença, de acordo com o Mapa de Risco que passa a vigorar a partir desta segunda-feira (17) até o domingo (23).

A classificação de Risco Muito Baixo foi criada em outubro de 2021, passando a ter vigência a partir de novembro. Ela é aplicada em âmbito regional, e não municipal, ao contrário das classificações de Risco Baixo, Moderado, Alto e Extremo, considerando dez microrregiões: Metropolitana; Central-Serrana; Sudoeste-Serrana; Litoral Sul; Central Sul; Caparaó; Rio Doce; Centro-Oeste; Nordeste; Noroeste.

Na classificação de Risco Muito Baixo, as medidas qualificadas relativas aos demais riscos são extintas, não havendo restrições para atividades econômicas, sociais e culturais. Devendo, no entanto, ser mantido o uso de máscaras e a garantia de ao menos um ponto de testagem livre para a população em cada município. Para ser considerada de Risco Muito Baixo a microrregião precisa chegar aos seguintes percentuais de vacinação: 80% da população adulta (18 a 59 anos) vacinada com duas doses; 90% dos adolescentes (12 a 17) com D1; e 90% dos idosos (60 anos ou mais) com a dose de reforço.

Também é necessário que cada município da microrregião disponha de ao menos um ponto livre de testagem para a população, seja numa unidade de saúde, num pronto-socorro ou algum outro local, em que qualquer pessoa possa fazer a testagem, independentemente de apresentar sintomas e sem necessidade de encaminhamento médico.

Alguns municípios chegaram a atingir essa classificação, mas nenhuma microrregião alcançou essa meta. Essa realidade contraria a previsão feita pelo secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, que em outubro passado, em coletiva de imprensa, afirmou acreditar que, até novembro, todo o Espírito Santo estaria classificado como de Risco Muito Baixo, ou, "na pior das hipóteses", na primeira semana de dezembro. De acordo com ele, já naquele mês poderia haver microrregiões com essa classificação.

Dados

O governo do estado se baseou em alguns dados para tomar a decisão de suspender temporariamente a classificação de Risco Muito Baixo. Casagrande informou que, na última semana de dezembro, 2,1 mil pessoas foram positivadas para Covid-19. Esse número aumentou na primeira semana de janeiro, quando chegou a 9,5 mil. A Taxa de Transmissão (RT), atualmente, é de três, ou seja, uma pessoa infecta três.

Em 13 de dezembro o número de pessoas com Covid-19 internadas em leitos de UTI e enfermaria foi 130. Um mês depois, dobrou, passando para 262. Casagrande alertou para a necessidade de as pessoas se vacinarem e fazerem testes caso haja suspeitas de estar com a doença. Destacou ainda que há 480 pontos de testagem, em livre demanda, em todo o estado. "Por meio da testagem se identifica a doença, isola a pessoa e quebra a cadeia de transmissão", explica.

O governo também salientou ser necessário seguir os protocolos sanitários, como o uso de máscara, evitar aglomerações e utilizar álcool em gel.

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 27 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/