Segunda, 15 Agosto 2022

Magistério de Guarapari aprova 'operação tartaruga' a partir do dia 24

plenaria_Sindiupes_guarapari_FotoDivulgacao Reprodução
A partir da próxima quarta-feira (24), os professores da rede municipal de Guarapari darão início à "operação tartaruga", conforme deliberado em plenária realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes), após não terem suas reivindicações atendidas pela gestão do prefeito Edson Magalhães (PSDB). A operação consiste em trabalhar metade do período. No turno matutino, as aulas serão das 9h30 às 11h30. No vespertino, das 13h às 15h; no noturno, das 19h às 21h.

Após a plenária, realizada na manhã desta quarta (17), os trabalhadores fizeram uma caminhada nos arredores da Secretaria Municipal de Educação para dialogar com a comunidade sobre a decisão e suas motivações. Antes, foi realizada uma reunião com a secretária municipal de Educação, Tamili Mardegan da Silva; a secretária de Administração e Gestão de Recursos Humanos, Sônia Meriguete; representantes da Procuradoria Municipal e os diretores do Sindiupes, Adriano Albertino, Hélio Bubach e Tiago Mello.
Professores de Guarapari durante a plenária. Foto: Reprodução

A conversa girou em torno das reivindicações do magistério, já registradas em ofícios encaminhados para a gestão municipal e em carta aberta. Adriano Albertino relata que, na reunião, a gestão municipal não apresentou propostas concretas para as reivindicações, sendo as principais delas a questão do fim do achatamento da tabela de vencimentos e o ressarcimento dos profissionais pelos investimentos feitos com recursos próprios durante a pandemia para aquisição de equipamentos eletrônicos, com o objetivo de ministrar aulas online.

A alegação, diz o dirigente sindical, é de que embora haja recurso para isso, há receio no que diz respeito à questão legal, com base na Lei Federal 173/2020, que proíbe reajuste para servidores de todas esferas até 31 de dezembro de 2021. Entretanto, afirma Adriano, a lei não proíbe reposição inflacionária e cumprimento do piso salarial.

Os docentes relatam que a remuneração está defasada, com perdas históricas e uma política de complementação que não aplica o piso do magistério na carreira profissional. Eles denunciam que houve aumento no recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), mas redução no custeio de pessoal.

A eleição para diretores de escola também é uma das reivindicações, mas a gestão municipal não se pronunciou sobre o assunto na reunião desta quarta. E
las pararam de ser realizadas há cerca de 10 anos. Em 2017, foi aprovada uma lei que garante a eleição, prevendo a realização do pleito no prazo de dois anos, coincidindo com o início da pandemia da Covid-19, o que dificultou a aplicação da legislação. Atualmente, os diretores são indicados pela gestão municipal.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 2

Eliane Maria Santo da Silva em Quinta, 18 Novembro 2021 16:05

TANTOS PRECISANDO DE TRABALHO, ESSES SEM NOÇÃO QUE FICARAM QUASE DOIS ANOS EM CASA DELIBERAM NO FINAL DO ANO OPERAÇÃO TARTARUGA. SÃO SEM NOÇÃO MESMO. QUERIA VER SE "ELES" TRABALHASSEM PARA UMA EMPRESA PRIVADA SE FARIAM ESSA PRESEPADA.

TANTOS PRECISANDO DE TRABALHO, ESSES SEM NOÇÃO QUE FICARAM QUASE DOIS ANOS EM CASA DELIBERAM NO FINAL DO ANO OPERAÇÃO TARTARUGA. SÃO SEM NOÇÃO MESMO. QUERIA VER SE "ELES" TRABALHASSEM PARA UMA EMPRESA PRIVADA SE FARIAM ESSA PRESEPADA.
Ariane Reis Matos em Sábado, 20 Novembro 2021 13:34

Logo se vê que você, como a maioria dos ignorantes por opção não sabe como foi a vida de um professor ao longo da pandemia tendo de trabalhar fora do horário e com recursos próprios. Espero que você não seja um "capacho" de empresa privada e lute pelos seus direitos, garota ou pelo menos não atrapalhe os que estão lutando.

Logo se vê que você, como a maioria dos ignorantes por opção não sabe como foi a vida de um professor ao longo da pandemia tendo de trabalhar fora do horário e com recursos próprios. Espero que você não seja um "capacho" de empresa privada e lute pelos seus direitos, garota ou pelo menos não atrapalhe os que estão lutando.
Visitante
Segunda, 15 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/