Dólar Comercial: R$ 5,56 • Euro: R$ 6,58
Sexta, 23 Outubro 2020

Do Val faz acusações a Dom Dario e paróquia divulga nota de resposta

marcos_dario_leonardo_sa_divulgacao Leonardo Sá/Divulgação

A Paróquia Santa Rita de Cássia, na Praia do Canto, em Vitória, divulgou nota na manhã desta terça-feira (25) em resposta a uma publicação "não verdadeira" feita no dia anterior pelo senador Marcos Do Val (Podemos). Ressalta que, ao contrário do que foi afirmado pelo parlamentar em suas redes sociais, o arcebispo da Arquidiocese de Vitória, Dom Frei Dario Campos, não proibiu a distribuição "do kit dos medicamentos para Covid-19" doados pelo senador. 

Nessa segunda-feira (24), Marcos Do Val publicou uma foto de Dom Dario simulando uma capa de jornal com a manchete "Arcebispo de Vitória assina carta dos bispos contra governo Bolsonaro", em uma clara oposição ao fato de o sacerdote ter sido um dos 152 bispos que assinaram a "Carta ao Povo de Deus", com críticas ao Governo Bolsonaro, do qual o senador é aliado. 

No post, Marcos Do Val acusa Dom Dario de politizar um "tratamento médico que salva vidas" e questiona "o que levou Dom Dario Campos, arcebispo de Vitória, a proibir a distribuição gratuita dos 2.000 kits de medicamentos que doei para tratamento precoce da Covid-19?". O parlamentar questiona, ainda, "a troco de que o nosso arcebispo tomaria uma atitude dessas? Inclinações políticas devem interferir no tratamento médico de pacientes?". E acrescenta: "Dom Dario está retirando o direito dos mais carentes ao tratamento indicado por profissionais de saúde capacitados". 

Entretanto, segundo a nota divulgada pela Paróquia Santa Rita de Cássia, o que aconteceu é que houve aglomeração de pessoas no ambulatório da igreja em busca dos remédios e a paróquia "decidiu por prudência encaminhar os medicamentos aos médicos, para melhor poderem fazer a distribuição segundo seus critérios profissionais". 

Apesar de a Paróquia não mencionar quais são os medicamentos, Marcos do Val divulgou em suas redes, nesse sábado (23), que doou 2.000 kits de hidroxicloroquina e azitromicina, que, de acordo com ele, estavam sendo entregues "mediante apresentação de receita, eletrônica ou física, a todos que não têm condições de comprar ou não encontram as referidas medicações nas farmácias para a compra". 

Projeto Igreja Samaritana

A Paróquia afirma, ainda, em comunicado feito no sábado, mesmo dia em que Marcos do Val divulgou a doação, que a partir da Campanha da Fraternidade 2020 foi implantado o "Projeto Igreja Samaritana", com o objetivo de arrecadar cestas de alimentos e medicamentos, "auxiliando assim as pessoas carentes, especialmente no contexto da pandemia do novo coronavírus". 

Mas, informa, "não tem controle de quem são os doadores, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas", e destaca que nenhum medicamento é entregue sem prescrição médica e que "a intenção ou o modo como algum doador utiliza o seu gesto de doar, parte de sua responsabilidade em sua consciência". 

Segundo a Paróquia, até então foram doados 5 mil medicamentos. Quanto aos alimentos e outros itens, as doações possibilitaram a entrega de 1.367 cestas básicas, 2.870 marmitex, 100 unidades de fraldas geriátricas e 210 cobertores, beneficiando, por exemplo, a Pastoral do Povo de Rua. 

Milhões em medicamentos

Em seis de julho, Marcos Do Val divulgou em suas redes sociais que destinou R$ 11 milhões para a compra de azitromicina, ivermectina e hidroxicloroquina para tratamento de Covid-19 no Espírito Santo. "Com esse valor, serão adquiridos 200 mil kits de cada medicamento para distribuição em todo o Estado", diz a publicação, em que divulga também que R$ 1 milhão foi destinado para "pesquisa científica sobre o uso dos medicamentos na primeira fase da doença". 

A epidemiologista e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Ethel Maciel, afirma que embora o parlamentar possa ter tentado contribuir para o combate à Covid-19, seria melhor que os R$ 11 milhões fossem destinados para pesquisas, e não para a compra dos medicamentos, uma vez que, segundo ela, sociedades científicas já comprovaram que os remédios doados pelo senador e nenhum outro medicamento têm eficácia no combate à Covid-19. 

Ethel salienta que, na possibilidade de comprar medicamentos com dinheiro público, o melhor a ser feito seria investir naqueles que reduzem risco de gravidade, como os de hipertensão e diabetes, que podem minimizar os impactos da doença para quem tem comorbidades. "O Brasil é o único país que insiste em um medicamento que não tem comprovação científica. É imprudente que em pleno século XXI, quando se tem mais acesso à informação, inclusive às publicações científicas, os medicamentos tenham uso político", ressalta.

Ela aponta, ainda, que afirmar que azitromicina, ivermectina e hidroxicloroquina têm eficácia para tratamento de Covid-9 faz com que as pessoas acreditem que estão protegidas, sendo que não estão, o que faz com que relaxem na prevenção, deixando de fazer isolamento social. 

Fake news contra opositores do governo

O senador Marcos Do Val tem protagonizado casos de fake news contra pessoas que se opõem ao Governo Bolsonaro, como em 27 de abril, quando fez postagens difamatórias contra o ex-deputado federal Jean Wyllys, vinculando-o a Adélio Bispo, apontado como responsável pelo atentado a Bolsonaro durante as eleições presidenciais de 2018. Na postagem, o parlamentar anunciou que iria convocar Wyllys para prestar esclarecimentos.

Em seis de agosto, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ordenou ao senador que retire do ar as postagens difamatórias. Segundo informou a coluna de Ancelmo Gois em O Globo, a decisão da juíza Marcia Santos Capanema, do 5º Juizado Especial Cível, ordenou a retirada das postagens em até 48 horas. "Mais uma vitória contra caluniadores e difamadores: dessa vez contra um dos piores deles", disparou Jean no Twitter. O ex-deputado entrou com ações judiciais no TJ-RJ contra uma série de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Carlos e Eduardo.

A informação divulgada por Do Val se baseava em um depoimento de Luciano de Sá, o Mergulhador, que teria escutado um elogio de Bispo a Wyllys durante uma conversa informal. "Jean Wyllys seria o mandante da tentativa de assassinato do presidente Jair Bolsonaro?", insinua o subtítulo do post de Marcos Do Val. Na época, o ex-deputado, que renunciou ao mandato após ameaças e foi viver no exterior, anunciou que havia acionado os advogados para processar jornalistas e parlamentares que estavam difundindo as informações falsas.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 10

Gforce em Terça, 25 Agosto 2020 15:37

Ainda bem que temos um governador que não adere a cloroquina. Desenvolvem um trabalho sério e acho que ficará difícil desovar essa medicação que provavelmente irá acabar no lixo da história.

Ainda bem que temos um governador que não adere a cloroquina. Desenvolvem um trabalho sério e acho que ficará difícil desovar essa medicação que provavelmente irá acabar no lixo da história.
Elder Ferreira em Terça, 25 Agosto 2020 17:33

O senador Marcos Do Val está se esquecendo de que só foi eleito para derrubar o Magno Malta! A alternativa matematicamente mais provável era ele, já que o mais votado para o senado já estava definido.
O Magno Malta de amanhã pode ser o Marcos do Val... só lamento que o mandato seja de 8 anos...
Tancredo Neves, que era muito mais esperto do que ele jamais será disse:

“Voto você teve. Você não tem, você teve”.

O senador Marcos Do Val está se esquecendo de que só foi eleito para derrubar o Magno Malta! A alternativa matematicamente mais provável era ele, já que o mais votado para o senado já estava definido. O Magno Malta de amanhã pode ser o Marcos do Val... só lamento que o mandato seja de 8 anos... Tancredo Neves, que era muito mais esperto do que ele jamais será disse: “Voto você teve. Você não tem, você teve”.
NEVIO FIORIN em Quarta, 26 Agosto 2020 14:16
Parabéns, ótima matéria. \ Acrescento está https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3388501211230053&id=100002106238132&sfnsn=wiwspwa&extid=bG9fSyC4MxuunEiP
Gracia em Quarta, 26 Agosto 2020 15:19

Depois de ler essa matéria, ficou claro que o coronavírus está mesmo politizado e que, infelizmente, não só falta discernimento para a igreja, mas também falta caráter para os brasileiros, principalmente para políticos, jornalistas e para os profissionais da saúde, que mal acompanham as pesquisas. Quem não sabe que já existe argumentação científica para os protocolos recomendados pelo MS, sugiro que se atualize. Alguns profissionais ousam mais que criticar, arregaçam as mangas, vestem os jalecos e trabalham pela verdade.
https://youtu.be/sk4eXnaoYlU

Depois de ler essa matéria, ficou claro que o coronavírus está mesmo politizado e que, infelizmente, não só falta discernimento para a igreja, mas também falta caráter para os brasileiros, principalmente para políticos, jornalistas e para os profissionais da saúde, que mal acompanham as pesquisas. Quem não sabe que já existe argumentação científica para os protocolos recomendados pelo MS, sugiro que se atualize. Alguns profissionais ousam mais que criticar, arregaçam as mangas, vestem os jalecos e trabalham pela verdade. https://youtu.be/sk4eXnaoYlU
Ane em Quinta, 27 Agosto 2020 21:18

??????????????????

??????????????????
Denise De Souza Pimentel em Domingo, 30 Agosto 2020 11:23

Querida, pense bem,vi a proclamação da cloroquina, claro,que tinha que ser do MS, que nada mais é extensão do braço de um presidiota louco,esquizofrenico. Não manche o nome dos nossos sacerdotes,que muitos são iguais a você, contra o povo, contra Deus. Infelizmente, conheço médicos daqui que apoiam a cloroquina, eu mesma tomei azitromicina, corretíssimo meu tratamento, porque desses remédios milagrosos para a pneumonias que covid proporciona, inflamações das vias aéreas, é a azitromicina, que tem real e verdadeira eficácia, os demais, jogue no lixo desses médicos bozonero, que ñ estão nem aí para o povo, apenas querem.ficar bem aos olhos do desgoverno federal...Eu conheço, de Vitória, alguns, é me decepcionou todos os dias com eles...e,mais, vejam quem está lutando no front, com certeza não são esses bozonaristas tão loucos quanto...mas diz um ditado: todo homem tem dentro de si um médico e um monstro,só estimular o que mais lhe agradar,que lhe seja conveniente...

Querida, pense bem,vi a proclamação da cloroquina, claro,que tinha que ser do MS, que nada mais é extensão do braço de um presidiota louco,esquizofrenico. Não manche o nome dos nossos sacerdotes,que muitos são iguais a você, contra o povo, contra Deus. Infelizmente, conheço médicos daqui que apoiam a cloroquina, eu mesma tomei azitromicina, corretíssimo meu tratamento, porque desses remédios milagrosos para a pneumonias que covid proporciona, inflamações das vias aéreas, é a azitromicina, que tem real e verdadeira eficácia, os demais, jogue no lixo desses médicos bozonero, que ñ estão nem aí para o povo, apenas querem.ficar bem aos olhos do desgoverno federal...Eu conheço, de Vitória, alguns, é me decepcionou todos os dias com eles...e,mais, vejam quem está lutando no front, com certeza não são esses bozonaristas tão loucos quanto...mas diz um ditado: todo homem tem dentro de si um médico e um monstro,só estimular o que mais lhe agradar,que lhe seja conveniente...
RONALDO CHAGAS VIEIRA em Quarta, 26 Agosto 2020 17:27

Esse cidadão, se elegeu na onda de renovação, e agora vem falar mentira. Infelizmente, ultrapassou os limites da hipocrisia...Quem é este elemento, para falar do nosso Arcebispo? Vai se catar. Aproveita esses anos de mandato, que acabou. Não ganha nem mais para sindico de prédio. Vai perder até "zerinho ou 1". Seu nome tá cagado, no Cariacica To de Olho, e nas comunidades eclésias de base.

Esse cidadão, se elegeu na onda de renovação, e agora vem falar mentira. Infelizmente, ultrapassou os limites da hipocrisia...Quem é este elemento, para falar do nosso Arcebispo? Vai se catar. Aproveita esses anos de mandato, que acabou. Não ganha nem mais para sindico de prédio. Vai perder até "zerinho ou 1". Seu nome tá cagado, no Cariacica To de Olho, e nas comunidades eclésias de base.
Helen Macarinelli em Quarta, 26 Agosto 2020 22:42

Idiota, tenha o virus e morra, se acha que os remédios, não curam, tenho 5 amigos e parentes que tiveram o covid-19 e tonaram esses kit de medicamentos e nem em hospital foram, já que vocês esquerdopatas não querem admitir que a cura existe, então fiquem doentes e esperem a morte chagar. Bandos de canalhas.

Idiota, tenha o virus e morra, se acha que os remédios, não curam, tenho 5 amigos e parentes que tiveram o covid-19 e tonaram esses kit de medicamentos e nem em hospital foram, já que vocês esquerdopatas não querem admitir que a cura existe, então fiquem doentes e esperem a morte chagar. Bandos de canalhas.
Ane em Quinta, 27 Agosto 2020 21:19

Está certíssima! Só que ele provavelmente vai até uma farmácia e vai comprar cada um dos remédios “que não curam”, enquanto o povo morre.

Está certíssima! Só que ele provavelmente vai até uma farmácia e vai comprar cada um dos remédios “que não curam”, enquanto o povo morre.
Denise De Souza Pimentel em Domingo, 30 Agosto 2020 11:28

Devia tomar também, pra se precaver, no? Se morrer fica comprovado a eficácia da cloroquina na promoção de parada cardíaca, se n morrer, aproveite seus dias de sorte...papai do céu está te dando a oportunidade de ser menos idiota daquele que vc elegeu a pouco...desejo a todos que tomam cloroquina a morte pela escolha insólita

Devia tomar também, pra se precaver, no? Se morrer fica comprovado a eficácia da cloroquina na promoção de parada cardíaca, se n morrer, aproveite seus dias de sorte...papai do céu está te dando a oportunidade de ser menos idiota daquele que vc elegeu a pouco...desejo a todos que tomam cloroquina a morte pela escolha insólita
Visitante
Sábado, 24 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection