Sexta, 21 Junho 2024

Partido Novo ganha força em Cachoeiro com empresários e Júnior Corrêa

ferraco_junior_novo_gustavocoelho Gustavo Coelho

O vereador de extrema direita Júnior Corrêa anunciou, no último mês de fevereiro, que desistiu da pré-candidatura a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, para tentar se tornar padre. Entretanto, tomou uma atitude para "fechar o ciclo na política", segundo suas próprias palavras: migrou com seu grupo do Partido Liberal (PL) para o Novo, que agora aparece fortalecido para as eleições municipais de outubro deste ano, com o apoio maciço de empresários locais.

Zezé da Cofril, Júnior Corrêa, Theodorico Ferraço e Luciano Lintz Jr. Foto: Gustavo Coelho

Nessa terça-feira (2), o Novo realizou um evento de apresentação da sigla na empresa de rochas ornamentais Magban, que tem como proprietário Tales Pena Machado, figura influente no setor empresarial de Cachoeiro.

Entre os políticos que estiveram por lá, destacam-se o deputado federal Evair de Melo (PP) e três pré-candidatos a prefeito: os deputados estaduais Theodorico Ferraço (PP) – ex-prefeito em quatro mandatos –, Allan Ferreira (Podemos) e Bruno Resende (União) – sendo que esses dois últimos têm um acordo com o também pré-candidato Diego Libardi (Republicanos), secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória.

De acordo com o presidente municipal do Novo, Liu André, a sigla tem cerca de 80 filiados em Cachoeiro, boa parte deles vindos do grupo de Júnior Corrêa. Liu André afirma que o partido tem 30 pré-candidatos a vereador, dos quais 20 concorrerão efetivamente, mas prefere não falar os nomes para evitar "assédio" de outras siglas na janela partidária.

O presidente do Novo em Cachoeiro argumenta também que o partido tem nomes com potencial de entrarem como vice ou até mesmo encabeçarem uma chapa na disputa majoritária. Quanto a Júnior Corrêa, ele afirma que o vereador tem sinalizado que não pretende mudar de ideia em relação a sua desistência.

"O Novo hoje se apresenta como uma alternativa na gestão pública, com uma gestão mais profissionalizada, baseada na meritocracia, com um secretariado de conhecimento técnico. Então, o Novo não tem como apoiar alguém que não estiver dentro desse projeto", argumenta.

Articulações e alfinetadas

O vereador Léo Camargo, que herdou a pré-candidatura a prefeito do PL que seria de Júnior Corrêa, postou em suas redes sociais, nessa quarta-feira (3), uma foto ao lado do ex-presidente Jair Bolsonaro e do senador Magno Malta, ambos também do PL, junto com a seguinte legenda: "A verdadeira direita em Cachoeiro de Itapemirim está aqui".

A frase soa como uma alfinetada nas figuras que estiveram presentes no evento do Novo – Júnior Corrêa saiu do PL em meio a um embate com Magno Malta. Camargo também foi envolvido em uma polêmica nesta semana, por conta da divulgação nas redes sociais de uma pesquisa eleitoral não registrada oficialmente que o colocava na primeira colocação na disputa à Prefeitura de Cachoeiro.

No campo do atual prefeito Victor Coelho, que tem como pré-candidata a secretária municipal das pastas de Obras e Manutenção e Serviços, Lorena Vasques, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) realizou um evento nessa segunda-feira (1) e começou a apresentar pré-candidatos a vereador. Entre eles estão a atual secretária de Desenvolvimento Social, Roselane de Araújo, o presidente municipal da sigla, Cristian Marin, e Gleydson Mapele, ex-subsecretário municipal exonerado no ano passado após Léo Camargo denunciá-lo publicamente por suposto uso irregular de veículo oficial.

No campo progressista, caminha-se para uma união de forças em torno do pré-candidato a prefeito Carlos Casteglione (PT), que já comandou o Poder Executivo municipal em duas oportunidades. No último mês de março, foi anunciado o acordo entre a federação partidária formada por Rede Sustentabilidade e Partido e Socialismo e Liberdade (Psol) e Federação Brasil da Esperança, composta por Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Verde (PV) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

Casteglione marcou presença, na quinta-feira (28), em um evento de oficialização do diretório municipal do Psol de Cachoeiro de Itapemirim, do qual também participou Camila Valadão, deputada estadual da sigla e pré-candidata a prefeita de Vitória. Em Cachoeiro, os psolistas têm apostado na ativista trans Agatha Benks como candidata a vereadora.

Outra pré-candidata a prefeita de Cachoeiro é Márcia Bezerra (PRD), ex-secretária de Desenvolvimento Social exonerada por Victor Coelho no início do ano. Entretanto, o mais provável é que ela apoie o candidato que sair do "grupo dos três" ou entre como vice em uma chapa.

Norma Ayub (PP), esposa de Theodorico Ferraço, ex-prefeita de Itapemirim e ex-deputada federal, também chegou a ser cotada para concorrer em Cachoeiro, mas não tem aparecido nos eventos de articulação eleitoral.

Ferraço e Júnior Corrêa articulam com partido Novo em Cachoeiro

Avançam diálogos com PP e MDB para disputa à prefeitura, e não se descarta uma volta de Corrêa como candidato
https://www.seculodiario.com.br/politica/ferraco-e-junior-correa-articulam-com-partido-novo-em-cachoeiro

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 1

danilo nogueira em Sábado, 06 Abril 2024 12:30

Partido novo se unindo ao que há de mais velho na política
vergonha

Partido novo se unindo ao que há de mais velho na política vergonha
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/