Quinta, 27 Janeiro 2022

Governo ainda não prevê restringir atividades econômicas e sociais

leito_dorio_silva_secom Secom

O governo do Estado ainda não tem previsão de restringir o funcionamento de atividades econômicas e sociais em função do encrudescimento da pandemia de Covid-19. "O aumento expressivo no número de casos de contaminados pela Covid-19 nas últimas 48 horas, até agora, não repercute em alta pressão sobre o sistema de saúde quanto a internações hospitalares e não tem impactado em número de óbitos pela doença", informou a Secretaria da Saúde do Espírito Santo (Sesa). 

Segundo a pasta, "o cenário atual foi previsto e o Estado está preparado para suportar a demanda". Por enquanto, permanecem vigentes as medidas qualitativas estabelecidas no Mapa de Risco (Portarias nº 210-R e nº 211-R). 

"A pandemia persiste e a Sesa orienta a população para que busque a imunização contra a Covid-19, bem como contra a Influenza e que preserve as medidas de higienização das mãos, o uso permanente de máscaras e o distanciamento social em sua rotina. A testagem de sintomáticos é por livre demanda e pode ser feita nas centenas de postos estabelecidos em todo o território capixaba, informados no site vacinaeconfia.es.gov.br", orienta a Sesa. 

O 89º Mapa de Risco, divulgado na última sexta-feira (7), tem todos os municípios capixabas classificados em Risco Baixo (verde). Nessa classificação, a Matriz de Risco permitiu, desde oito de novembro, dobrar o limite máximo de ocupação em eventos feitos em locais fechados, saltando de 600 para até 1,2 mil, desde que não exceda 50% da capacidade do local e que todas as pessoas estejam vacinadas.

Em locais abertos, o evento pode receber até 50% da ocupação máxima, com todos vacinados, mesmo que esse quantitativo ultrapasse os 1,2 mil estabelecidos como máximo para os locais fechados. Em ambos os casos, é necessário apresentar o chamado passaporte de vacinação, comprovando o esquema vacinal completo.

Ainda assim, nas redes sociais, vários artistas e empreendimentos têm anunciado o adiamento de eventos e atividades, aguardando uma nova queda do número de casos não só de Covid-19, mas também de Influenza, cujo surto tem lotado os pronto-atendimentos (PAs) da região metropolitana e interior

Nesta manhã, a capital Vitória atingiu o maior pico de casos de Covid-19 de toda a pandemia. Por outro lado, foi o primeiro município da Grande Vitória a atingir todos os requisitos para a classificação em risco muito baixo, quando não há mais restrições de número de pessoas para atividades sociais e econômicas, desde que respeitado o que determina o Alvará do Corpo de Bombeiros para cenários sem pandemia.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 27 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/