Sábado, 04 Dezembro 2021

Articulação paralela

casagrande_lucianopingo_prefeituraibatiba Prefeitura de Ibatiba
Prefeitura de Ibatiba

Prefeito em segundo mandato e vice-presidente da Associação dos Municípios do Estado (Amunes), Luciano Pingo, de Ibatiba, abriu movimentação contrária à protagonizada pelo comandante da Assembleia Legislativa, Erick Musso, e convoca o partido a se aliar ao governador Renato Casagrande (PSB) em 2022. Ele diz que dialoga nesse sentido com lideranças do sul do Estado, para liderar "uma união de forças no projeto coletivo de manter Casagrande governador", e que prefeitos do partido têm recebido apoio da gestão estadual com investimentos. "Para quê mexer em time que está ganhando?", questiona, recordando ainda a aliança da disputa do ano passado, quando PSB e Republicanos caminharam juntos em alguns municípios. As duas legendas, hoje, concentram o maior número de prefeituras do Estado – 13 do PSB e 10 do Republicanos, dividindo forças e território político. A parceria vinha bem até o início deste ano, quando o deputado foi reconduzido sem dificuldades à presidência do legislativo, mas certa hora se rompeu. Erick, primeiro, passou a executar medidas que desgastam o governo, depois, entrou em campo para se articular para o próximo ano, o que intensifica cada vez mais. Um dos slogans do presidente da Assembleia, como dito aqui algumas vezes, já sinaliza para projeto adverso ao de Casagrande: "O ES pode mais".

Articulação paralela II
Recentemente, ação semelhante foi feita pelo prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos (PSD), voltado para a região norte e noroeste. Da mesma forma, na contramão das conversas atuais de seu partido.

PH
O presidente regional do PSD, deputado federal Neucimar Fraga, embora mantenha relação política com o governador, aventa a possibilidade de candidatura própria no Estado. Já o presidente da Nacional, Gilberto Kassab, de quem será a palavra final, tenta atrair Paulo Hartung (sem partido), querendo um projeto ao Senado. Ele até se reuniu com Casagrande depois, mas a primeira amarração ainda não foi descartada.

'Laranjas podres'
Por falar em Erick, o atrito das forças de segurança pública com Casagrande, tratado por ele nas redes sociais, foi levado ao plenário da Assembleia na sessão desta segunda-feira (23). Reclamou das "laranjas podres" do PSB, que teriam espalhado "futrica" contra ele, de que estaria travando a votação do projeto de reestruturação da Polícia Militar e Bombeiros, aprovado na sequência.

Quem?
No seu discurso, Erick isentou Casagrande das acusações e a bancada do partido da Assembleia, formada por Bruno Lamas, Sergio Majeski, Dary Pagung e Freitas. Aí vem o "x" da questão: protestou, criticou, berrou, mandou recado, mas nada de dizer os nomes das "laranjas", que, tudo indica, são secretários estaduais.

Área da vez
O presidente da Assembleia vem se reunindo, desde a semana passada, com entidades representativas da PM insatisfeitas com o governo do Estado. A tentativa era incluir emendas no projeto com demandas da tropa, o que não aconteceu. Erick tem repetido que "as forças de segurança estão respirando por aparelhos" e já publicou lista de propostas para a área.

Recados
Entre as frases do deputado nesta segunda: "Não é meia dúzia do PSB que vai decidir o que é Assembleia vai fazer"; "Política discute na hora certa"; e "Quer disputar no voto, que ganhe o melhor".

Interior
O ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede), em suas andanças pelo Estado para viabilizar um palanque ao governo em 2022, tenta emplacar a marca de gestor com olhar para o interior. Diz ele que vai garantir a distribuição de recursos em todas as regiões, e não só na Grande Vitória. Anota aí...

Quanto mais mexe...
Na história envolvendo a ocupação Vila Esperança, em Terra Vermelha, Vila Velha, o buraco parece ser muito mais embaixo, como já diz o ditado. Áudios que circulam nas redes sociais apontam os interesses existentes na área, que envolvem entidade, empresários, lideranças políticas e a própria prefeitura. Se mexer, acha!

Nas redes
"Propomos e aprovamos hoje (23), por unanimidade, uma nota de repúdio na Comissão de Educação contra a declaração do ministro da pasta, Milton Ribeiro, que afirmou que algumas crianças, portadoras de necessidades especiais, 'atrapalham' a Educação. Esta fala é digna de repúdio. Por isso, encaminhamos nosso descontentamento ao Ministério da Educação (MEC) para que o ministro receba em mãos". Deputado estadual Bruno Lamas, do PSB.

FALE COM A COLUNA:

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/