Sexta, 21 Junho 2024

Theodorico Ferraço se aproxima de lançar chapa para eleições em Cachoeiro

theodorico_junior_leonardo_sa_ales Leonardo Sá/Ales
Leonardo Sá/Ales

O deputado estadual Theodorico Ferraço (PP) entrou de vez na disputa pela Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, nas eleições municipais de outubro deste ano. "Contrariando os que diziam que ele não viria", como diz um de seus apoiadores, Ferraço tentará, aos 86 anos, um retorno ao cargo que já ocupou em quatro mandatos. O vice de sua chapa deverá ser indicado muito em breve: ao que tudo indica, será o vereador Júnior Corrêa (Novo), em uma nova reviravolta.

Nesta segunda-feira (27), Ferraço reuniu apoiadores e jornalistas para um almoço em um restaurante localizado no bairro Maria Ortiz, em Cachoeiro. Júnior estava ao seu lado, e anunciou que haverá uma coletiva de imprensa em sua casa nesta terça-feira (28), a partir das 9h. Fazendo mistério, o vereador afirmou que o encontro servirá para fazer anúncios importantes e colocar um "ponto final - ou uma vírgula" - nas especulações a seu respeito.

Júnior Corrêa e o seu pai, Zezé da Cofril, que compõe o diretório municipal do Progressistas (PP) junto de Ferraço, foram embora mais cedo. Logo após, em uma breve conversa com os jornalistas presentes, Theodorico deu mais pistas: disse que "o vice-prefeito deve sair nas próximas horas" e "tem que ser um jovem, não pode ser alguém de idade como eu". Disse também que é preciso anunciar logo, para não alimentar "falsas expectativas" em outras pessoas, dando como prazo final a quarta-feira (29).

Quando Júnior Corrêa anunciou que deixaria a política para tentar se ordenar como padre católico, o jogo eleitoral em Cachoeiro mudou completamente – saía de cena o candidato que, até então, era considerado o favorito na disputa.

Um dos maiores apoiadores de Júnior, Ferraço tornou-se novamente especulado para a disputa. Muita gente imaginou ser mais um blefe do deputado, como ele fez em outros anos, tendo em vista a sua já avançada idade. Agora, ninguém mais tem dúvida de que a sua entrada na arena eleitoral é para valer.

Contribuíram para isso as tradicionais pesquisas de opinião internas, que teriam indicado a elevada popularidade de que o ex-prefeito ainda goza junto à população. Ferraço e Júnior Corrêa também parecem ser os nomes capazes de aglutinar o setor empresarial e as principais forças da direita no município.

Lucas Schuina

Outras figuras especuladas, como a esposa de Ferraço, a ex-deputada e ex-prefeita de Itapemirim Norma Ayub, e o empresário Tales Pena Machado (ambos do PP), logo recusaram convites para concorrer. O anúncio da pré-candidatura de Diego Libardi (Republicanos), ex-aliado do deputado, pressionou ainda mais por uma definição no bloco ferracista, e Theodorico viu-se sob o risco de perder aliados como o Novo, caso não tomasse logo uma decisão.

"Não tenho o direito de recusar dizendo que é sacrifício. Tem que ser por amor. E amor eu tenho de sobra por Cachoeiro", afirmou Theodorico Ferraço, já fazendo planos para um eventual quinto mandato à frente do Poder Executivo da maior cidade do sul do Estado.

Ainda assim, Ferraço nunca desistiu de fazer Júnior Corrêa mudar de ideia sobre a sua desistência da política. E, ao que tudo indica, o conflito com Magno Malta dentro do Partido Liberal teve um peso maior na decisão do vereador de desistir da disputa majoritária do que ele gostaria de admitir.

Cenário eleitoral

O deputado estadual Allan Ferreira (Podemos) está tendo que lidar com a "puxada de tapete" do presidente estadual do Podemos, o deputado federal Gilson Daniel. Ferreira anunciou, junto com o também deputado estadual Dr. Bruno Resende (União), apoio ao pré-candidato a prefeito Diego Libardi, mas Daniel não quer o Podemos no palanque contrário ao do governador Renato Casagrande (PSB). A tendência é que Allan mantenha a palavra e peça para deixar a sigla.

A direita em Cachoeiro também conta com a pré-candidatura a prefeito de Léo Camargo (PL), que teve um evento oficial de lançamento na semana passada. Camargo foi o terceiro vereador mais votado em 2020, e assumiu no Partido Liberal o lugar de candidato deixado vago por Júnior Corrêa.

Mais ao centro, no campo do atual prefeito, Victor Coelho (PSB), a pré-candidata a prefeita é a secretária municipal das pastas de Obras e Manutenção e Serviços, Lorena Vasques (PSB), que deverá se desincompatibilizar do cargo no próximo mês de junho e lançar-se oficialmente na disputa.

Na esquerda, o pré-candidato a prefeito colocado é Carlos Casteglione (PT), que chefiou o Executivo cachoeirense de 2009 a 2016. Casteglione conta com o apoio da Federação Brasil da Esperança (Partido dos Trabalhadores, PT; Partido Verde, PV; Partido Comunista do Brasil, PCdoB) e da federação formada por Partido Socialismo e Liberdade (Psol) e Rede Sustentabilidade.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 1

Maria em Terça, 18 Junho 2024 20:00

Eu estou torcendo para o Ferraço ser prefeito de Cachoeiro de Itapemirim o meu voto e dele

Eu estou torcendo para o Ferraço ser prefeito de Cachoeiro de Itapemirim o meu voto e dele
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/