Sexta, 17 Setembro 2021

​'Esperamos que o Estado inclua os bancários o quanto antes nos grupos prioritários'

carlao_FotoSergioCardoso Sérgio Cardoso

A 28ª nota técnica do Ministério da Saúde, divulgada nessa quarta-feira (14), determina a disponibilização de 20% do total de doses distribuídas a cada estado aos bancários e trabalhadores dos Correios. A decisão, segundo o diretor do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários/ES), Carlos Pereira de Araújo, o Carlão, foi tomada tardiamente, mas a categoria espera que a gestão de Renato Casagrande inclua o quanto antes os bancários nos grupos prioritários.

"Nós, bancários, entramos tarde no grupo prioritário. É uma injustiça. Trata-se de uma categoria que trabalha em locais extremamente próprios para o contágio da Covid-19, até mesmo devido a questões de segurança bancária. As agências não têm janela, por exemplo. Os trabalhadores podem se contaminar como também contaminar os outros, suas famílias", afirma.

Apesar de acreditar que a decisão do Ministério da Saúde venha com atraso, o diretor do sindicato afirma que ela irá beneficiar os trabalhadores, já que muitos têm encontrado dificuldades para agendar a vacinação, embora uma grande parcela da categoria esteja na faixa etária entre 30 e 40 anos, já atendida em muitos municípios capixabas.

"A gente acredita que o governador não vai nos decepcionar. Cremos que ele vai cumprir a nota técnica. Espero que ele apresente o mais rápido possível o calendário de vacinação dos bancários entre os trabalhadores dos grupos prioritários", afirma Carlão.

Em resposta a Século Diário, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) informou "que, até o momento, não recebeu comunicado oficial do Ministério da Saúde sobre a inclusão dos bancários no grupo prioritário da vacinação Covid-19".

Apesar de a nota técnica ter sido publicada esta semana, a inclusão dos bancários e dos funcionários dos Correios no Plano Nacional de Imunização (PNI) havia sido anunciada em seis de julho. Os trabalhadores dos Correios já foram inclusos entre os grupos prioritários junto aos das indústrias, por meio da Resolução 116/2021 da Comissão Intergestora Bipartite, divulgada nessa segunda-feira (12) pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). 

No Espírito Santo, de acordo com levantamento do sindicato, cerca de 452 trabalhadores bancários foram contaminados pela Covid-19 durante a pandemia, sendo que sete deles vieram a óbito. Entretanto, explica Carlão, esse número é maior, uma vez que a área de recursos humanos dos bancos tem os dados oficiais, mas não disponibiliza para a entidade.

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, em entrevista coletiva realizada na segunda, afirmou que os grupos prioritários que constam na Resolução 116/2021 seriam os últimos. O grupo I é composto por trabalhadores das Forças Armadas (membros ativos da Marinha, Exército e Aeronáutica) e da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos. No segundo, os trabalhadores de transporte aquaviário. O terceiro contempla trabalhadores industriais e a população privada de liberdade. O grupo IV abrange caminhoneiros, lactantes e adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas. O último conta com trabalhadores da Central de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa), do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) e jornalistas.

No mesmo dia em que os grupos prioritários foram anunciados, foi dado início à vacinação do primeiro com a imunização dos trabalhadores da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, em ato simbólico realizado em uma empresa de Vila Velha. Na manhã desta quinta-feira (15), foi a vez dos trabalhadores da indústria.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 17 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/