Segunda, 15 Agosto 2022

Gestão de Edson Magalhães apresenta propostas para o magistério no dia 7

edsonmagalhaes_1_ales Ales

A administração do prefeito de Guarapari, Edson Magalhães (PSDB), marcou uma reunião com representantes do magistério para o dia sete de dezembro. O intuito é apresentar a proposta feita pela gestão diante das reivindicações, que são, principalmente, o fim do achatamento da tabela de vencimentos e o ressarcimento dos profissionais pelos investimentos feitos com recursos próprios durante a pandemia, para aquisição de equipamentos eletrônicos, com o objetivo de ministrar aulas online.

Na última reunião com a administração municipal, no último dia 17, não foi apresentada nenhuma proposta concreta, o que motivou a organização de uma plenária no mesmo dia, na qual os professores aprovaram a realização de uma "operação tartaruga" a partir dessa quarta-feira (24), que consistiria em trabalhar meio período.  
Foto: Divulgação

Entretanto, como informa o diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública no Espírito Santo (Sindiupes), Adriano Albertino, em nova plenária realizada nessa terça-feira (23), os professores chegaram à conclusão de que uma "operação tartaruga" em final de ano letivo "não seria eficiente", optando por fazer uma paralisação e um dia de protestos na data marcada pela administração municipal para apresentação da proposta. Após a última plenária, os trabalhadores fizeram uma manifestação nas ruas de Guarapari, com cerca de 400 pessoas. 

Foto: Divulgação

"Nós reafirmamos a nossa luta, nossa pauta de reivindicações, e decidimos também encaminhar para o Ministério Público uma denúncia para que nos auxilie na cobrança ao executivo", diz Adriano.

Os docentes relatam que a remuneração está defasada, com perdas históricas e uma política de complementação que não aplica o piso do magistério na carreira profissional. Eles denunciam que houve aumento no recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), mas redução no custeio de pessoal.

Adriano salienta que o reajuste previsto para o piso em 2022 é de 31%, de acordo com portaria do Ministério da Educação publicada em setembro, que estipula aumento dessa mesma porcentagem no Custo Aluno Qualidade (CAQ). Portanto, destaca, como já há uma defasagem no magistério municipal, ela pode se tornar ainda maior.

A eleição para diretores de escola também é uma das reivindicações. Elas pararam de ser realizadas há cerca de 10 anos. Em 2017, foi aprovada uma lei que garante a eleição, prevendo a realização do pleito no prazo de dois anos, coincidindo com o início da pandemia da Covid-19, o que dificultou a aplicação da legislação. Atualmente, os diretores são indicados pela gestão municipal.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 15 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/