Sexta, 12 Julho 2024

Movimentação eleitoral em Marataízes tem divisão na base de Tininho

tininho_batista_prefeito_marataizes_divulgacao_pmm Divulgação
Divulgação

A oito meses das eleições municipais de outubro, as movimentações eleitorais têm se intensificado em Marataízes, cidade do litoral sul do Espírito Santo. Um dos principais personagens da disputa, o atual prefeito, Tininho (PSB), busca consolidar o candidato que escolheu para sucedê-lo, o vereador Luiz do Capinzal (Republicanos), uma opção que gerou divisões em seu grupo político.

No Partido dos Trabalhadores (PT), que atualmente é da base do prefeito, boa parte dos filiados não quer apoiar a candidatura de Luiz do Capinzal, considerado bolsonarista. Entretanto, o presidente do diretório municipal, João Antônio Neto, tenta fazer com que a sigla abrace o candidato de Tininho, de quem é aliado. Pessoas do grupo do prefeito de outros campos ideológicos também não simpatizam com a proposta.

A entrada recente do prefeito no PSB, visando uma candidatura à Assembleia Legislativa em 2026 com apoio do governador Renato Casagrande (PSB), também tem provocado mudanças significativas na sigla a nível local, segundo os bastidores locais. A tendência é que militantes de perfil progressista percam espaço para políticos mais experimentados nas urnas, atraídos por Tininho.

Quem já deixou o PSB é Samara Abreu, que disputou vaga como vereadora e deputada estadual pela legenda nas eleições passadas, e agora deverá se candidatar novamente a vereadora pelo Partido Socialismo e Liberdade (Psol). Samara também lidera uma campanha de filiação de novos quadros no município.

Junto com Samara, o educador e produtor cultural Guilherme Nascimento oficializou a sua pré-candidatura a prefeito de Marataízes (Psol) na semana passada. Conhecido por seu trabalho no espaço cultural Casa Roxa, Guilherme, por enquanto, é o único candidato com um perfil claramente progressista que se coloca na disputa.

Dentro do cenário de impasses na base de Tininho, Toninho Bitencourt, ex-prefeito e segundo colocado em 2020, tem buscado atrair pessoas do grupo do atual prefeito insatisfeitas com as suas indicações.

Toninho também se aproximou do Partido Liberal (PL), sigla pela qual o empresário Júnior do Jucy sonhava se candidatar a prefeito de Marataízes. Mesmo contando com a simpatia do deputado estadual Theodorico Ferraço (PP), a tendência atual é de que a candidatura dele não vingue, por falta de maior articulação com o meio político local.

O vice-prefeito Jaiminho Machado, por sua vez, deu uma entrevista a um podcast esta semana em que ratificou a sua disposição de se candidatar à Prefeitura de Marataízes e rechaçou supostas declarações de pessoas ligadas a Toninho Bitencourt de que ele iria apoiá-lo. Sua pré-candidatura está alinhada com a estratégia do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de lançar candidatos no sul do Estado.

Jaiminho Machado assumiu a prefeitura no período em que Tininho ficou afastado do cargo por decisão judicial, entre junho e outubro de 2022. Na época, a Polícia Federal deflagrou uma operação para investigar supostas solicitações de propina por agentes públicos de Marataízes. Também foram suspensos das funções os secretários de Saúde, Eraldo Duarte Silva Junior (que também foi cotado como pré-candidato), e de Obras, Ricardo Pepe Reis. Em meio às idas e vindas na prefeitura, o prefeito e o vice romperam entre si.

'Quero continuar o trabalho do prefeito Tininho'

Pré-candidatura de Luiz Vereador terá o apoio do atual chefe do executivo de Marataízes em 2024
https://www.seculodiario.com.br/politica/quero-continuar-o-trabalho-do-prefeito-tininho

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 13 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/