Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Quarta, 27 Janeiro 2021

Do avesso

pazolini_denninho_viceestefani_redessociais Redes sociais
Redes sociais

A guerra eleitoral no primeiro turno da eleição em Vitória entre o então candidato Fabrício Gandini (Cidadania), aliado do prefeito e seu correligionário Luciano Rezende, e o Delegado Pazolini (Republicanos), rendeu vários capítulos não só na campanha eleitoral, com denúncias e até operação da Polícia Federal contra Gandini, como também no plenário da Câmara Municipal, protagonizado por vereadores aliados do dois grupos. De um lado a bancada do Cidadania, formada por Denninho Silva, Luiz Emanuel Zouaim, reeleitos, e Vinícius Simões e Leonil (menos envolvido nas polêmicas), derrotados, e, do outro, o presidente da Casa, Cleber Felix (DEM) e Sandro Parrini (DEM), que também não conseguiram se reeleger. Com a chapa do grupo ficando pelo caminho e o posterior anúncio de neutralidade de Gandini, os duros embates viraram mero detalhes, ignorados no segundo turno. Agora, estão todos de mãos dadas no mesmo palanque para enfrentar o ex-prefeito João Coser (PT), e não só como coadjuvantes ou restritos a declarações de apoio, para marcar posição. Denninho, Zouain e Maurício Leite, os integrantes da maior bancada do legislativo a partir de 2021, entraram de cabeça na campanha do ex-ferrenho adversário, com gravações de vídeos ao lado dele e também pedindo votos, além da participação em atos de campanha nesta reta final da votação de domingo (29). Principalmente Denninho Silva, o mais votado este ano, que logo depois de declarar apoio virou tão cabo eleitoral como os próprios filiados ao Republicanos e também figura repetida nas ações de campanha de Pazolini, quem levou em carreata ao seu reduto, a Grande Goiabeiras, e ainda em Jardim Camburi, base de Gandini e onde os candidatos agora disputam terreno na tentativa de herdar os votos do terceiro colocado. O que saiu (ou pode sair) dessa parceria entre Denninho e Pazolini, visando a próxima legislatura, ainda não se sabe, mas sem dúvida, é lucrativa para o vereador, que tem ido muito além nas redes socias: "o melhor delegado do Brasil"; "certeza absoluta que será um dos melhores prefeitos que Vitória já teve". Mas, gente...

Do avesso II
Já Luiz Emanuel, depois da declaração de apoio, também tem pedido voto em suas redes, mas naquele discurso dele antigo de "PT nunca mais". Ele e Coser, quando a campanha ainda estava "fria", protagonizaram um embate com acusações e representação de fake news.

Segue...
Zouain tem ainda mais relações estreitas com Luciano e Gandini e foi "puxado" da Câmara para assumir o cargo de secretário municipal de Meio Ambiente. A declaração de apoio já levantou a pergunta: alguma chance de o vereador voltar à pasta, caso o delegado saia vitorioso do pleito?

Não, mas quem sabe...
Nas gestões de Luciano Rezende, houve remanejamento dos aliados para puxar os suplentes no legislativo. Desta vez, o cenário é diferente, mas...vai saber das eternas nuvens da política! Na lista de espera do Cidadania estão Simões, Leonil e Zezito Maio, nesta ordem. Pazolini não se cansa de repetir, na campanha, que nomeará somente "nomes técnicos".

Junto
Maurício Leite, que retorna à Câmara no próximo ano, foi o último a anunciar seu apoio ao delegado, mas logo também o fez nas redes sociais, primeiro ao lado de Pazolini, seguido de outras postagens, andanças pelas ruas com bandeiras do candidato e também participação em carreatas.

Votos
A bancada do Cidadania recebeu este ano 12,5 mil votos. Denninho foi o campeão geral, com 7,2 mil, seguido de Luiz Emanuel, com 3,1 mil, e Maurício, com 2,2 mil.

Suplente
Já Vinícius Simões, sem a cadeira, tem feito retrospectiva do seu mandato, postou foto de apoio a Gandini e lançou uma enquete: João ou Pazolini?

Suplente II
Leonil, que passou o final do primeiro turno afastado, saiu do hospital nessa segunda-feira (23), após complicações decorrentes da Covid. Ele chegou a ter 86% do pulmão comprometido. A informação era de que ele, ao contrário dos correligionários, apoiaria Coser.

Mesma linha
Com a presença na próxima legislatura de um integrante da extrema-direita e do time dos "bolsonaristas dos bolsonaristas", Pazolini também ganhou o apoio do Gilvan Patriota (Patri). Outro foi Armandinho Fontoura (Podemos), do movimento "Vem pra Rua", e Duda Brasil, que é do PSC, mas jura que "não é radical". Veremos o trio...

Bloco oposto
Do lado de Coser, os apoios mais representativos somam 9,4 mil. Da segunda mais votada, Camila Valadão (Psol), com 5,6 mil, da filha Karla Coser, com 1,9 mil, as únicas mulheres eleitas, e o atual vereador Luiz Paulo Amorim (PV), com 1,9 mil.

Alcance
Em compensação, o petista segue bombando nos apoios de artistas locais e nacionais. Os últimos que gravaram vídeo: nada menos que Chico Buarque, Zélia Duncan, Caetano Veloso e os capixabas Silva e Viviane Mosé.

PENSAMENTO:
"O fim justifica os meios". Maquiavel

Veja mais notícias sobre Socioeconômicas.

Veja também:

 

Comentários: 2

Éfrem em Quarta, 25 Novembro 2020 00:18

Com o apoio desses “artistas”, pode se considerar campeão,SQN.

Com o apoio desses “artistas”, pode se considerar campeão,SQN.
Antonio Carlos em Quarta, 25 Novembro 2020 14:11

O que essa turma quer de verdade é a garantia de cargos na PMV. Só isso. Estão apoiando o Delegado porque ao final do primeiro turno, a impressão é que ele ganharia de lavada. Parece que o jogo está virando....bem feito

O que essa turma quer de verdade é a garantia de cargos na PMV. Só isso. Estão apoiando o Delegado porque ao final do primeiro turno, a impressão é que ele ganharia de lavada. Parece que o jogo está virando....bem feito
Visitante
Quarta, 27 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection