Quinta, 27 Janeiro 2022

​Entidades estudantis organizam novo 'Fora Bolsonaro' para o dia 19

protesto_estudantes_arquivopessoal Arquivo Pessoal

O impacto provocado pelos protestos contra o governo Jair Bolsonaro no último sábado, o 29M, com elevado índice de participação da sociedade, motivou entidades estudantis a organizarem uma nova manifestação popular em todo o País para o dia 19 deste mês. Em Vitória, Emanuelle dos Santos Pereira, ex-presidente do Diretório Central de Estudantes (DCE) da Ufes e atual diretora do setor de Mulheres, afirmou que o movimento não pode parar, considerando a atual situação do país, enfatizando o "Fora Bolsonaro".

Arquivo Pessoal
Ela confirmou reunião das entidades União Nacional de Estudantes (UNE) União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) e movimentos sociais, que decidiram manter a luta contra a negligência e os cortes na educação. "A Frente Brasil Popular e o Povo nas Ruas já estão se organizando aqui para um novo protesto", disse Emanuelle.

Rozana Barroso, presidenta da Ubes, afirmou que os estudantes não podem esmorecer em um momento tão delicado como este. "Com os cortes, os institutos e universidades federais vão agonizar, o povo está sem vacina, vemos a cada dia um número maior de desempregados, e a fome assola o país. Precisamos dar um basta nesta situação", explica.

O presidente da UNE, Iago Montalvão, também aponta que os estudantes foram grande mobilizadores dos atos de 29 de maio e é esperado que o próximo seja ainda maior. "Organizaremos plenárias, mobilizações simbólicas e outras ações".

As duas unidades reforçam que, para o dia 19, as recomendações continuam: uso de máscara, com distribuição gratuita nos atos, estratégias de distanciamento e álcool em gel.

Manifestação

No último sábado, entidades estudantis, centrais sindicais, partidos políticos e professores universitários, entre outras entidades da sociedade civil, participaram de uma grande manifestação pelas ruas de Vitória. O ato também ocorreu no interior do Estado e em várias cidades brasileiras, com repercussão internacional.

Na Capital, os manifestantes se reuniram no campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Estado (Ufes), no espaço em frente ao teatro, onde foi definido o trajeto da carreata. Em carros, motos, bicicletas e a pé, saíram pela Reta da Penha em direção à Reitoria do Instituto Federal de Educação (Ifes), na avenida Rio Branco, no bairro Santa Lúcia.

Entre as principais reivindicações, o impeachment do presidente, vacinação de todos os brasileiros, auxílio emergencial e lockdown. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 27 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/