Terça, 21 Mai 2024

​Novo portal reúne material sobre patrimônio histórico e cultural do Estado

portalpatrimoniocapixaba_divulgacao Divulgação
Divulgação

Thaís Helena Leite é professora de História há 30 anos, sendo autora de um dos principais livros sobre a área no Espírito Santo. Porém, afirma ter encontrado dificuldades, ao longo de sua trajetória, para encontrar material sobre a cultura capixaba para montar suas aulas. "É como se cultura e educação não conversassem", comenta.

Foi pensando nisso, que ela idealizou o portal on-line Patrimônio Capixaba, que entrou no nesta terça-feira (26). O novo site apresenta quase 1 mil imagens, mais de 300 vídeos, 350 textos e outros materiais relacionados ao patrimônio material e imaterial, aos sítios históricos e às manifestações culturais do Espírito Santo.

Contando com recursos de edital do Fundo de Estado da Cultura do Espírito Santo (Funcultura), a pesquisa e organização do acervo foi realizada durante um ano. Além de Thaís Helena, atuaram no projeto a geógrafa Ediane Paganini, a socióloga Alessandra Barros, o pesquisador Reginaldo Moreira e a profissional multimídia Luna Arruda.

Para realizar a pesquisa, a equipe tomou como base o Atlas de Bens Tombados do Espírito Santo. "Fomos atrás de material de todos os bens do patrimônio material e imaterial do Estado", ressalta Thaís Helena.
Divulgação

Na parte de vídeos, estão arquivos encontrados em acervos como o de redes de televisão pública (TVE e TV Assembleia) e o da Associação das Bandas de Congo da Serra. Já a parte de textos é focada em materiais que possam servir como fonte para outros pesquisadores, o que inclui monografias, dissertações, teses e textos didáticos diversos.

Os usuários do portal também poderão interagir com o conteúdo e dialogar entre si por meio de fóruns, com os quais haverá trocas de informações e sugestões para enriquecer ainda mais o site. "A ideia é que seja um portal vivo, em constante atualização", explica Thaís Helena.

De acordo com a historiadora, o público-alvo principal são profissionais da educação. "A primeira coisa que a gente pensou: professor não tem tempo. Então não pode ser uma coisa pesada, difícil pra baixar. Tem que ser fácil. Por isso, a gente abriu um canal no YouTube para postar os vídeos e fazer o link no portal. E os textos e imagens foram postados na nuvem, para manter esse critério de facilidade de acesso", comenta.

Apesar do público-alvo preferencial, Thaís Helena julga que o portal Patrimônio Capixaba também será bastante atrativo para internautas em geral que decidirem navegar pelo acervo.

"A maioria das pessoas não conhece metade do patrimônio capixaba. Para muita gente, vai ser uma novidade saber que existe um acervo de arte sacra no Museu Solar Monjardim, em Vitória. Ou que existe uma festa anual em Muqui que reúne mais de 30 grupos de Folias de Reis. Ou que Ticumbi só existe em Conceição da Barra. Ou que a Barra do Jucu é um sítio histórico. Ou que a gente tem o Palácio Nestor Gomes em ruínas, no Centro de Vitória, e que era a casa de descanso do governador. É muita coisa interessante a ser descoberta", completa.

Veja mais notícias sobre Cultura.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 21 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/